Com a expectativa de receber 1,2 milhão de turistas durante o verão, segundo a Secretaria de Turismo, Guarapari poderá novamente ser assolada pela falta de água. Em janeiro, turistas e moradores passaram sufoco no balneário, precisando comprar água até para lavar roupa e louças.

A estação mais quente do ano começa no dia 21 de dezembro. No entanto, a diretora-presidente da Companhia Espírito-Santense (Cesan) Denise Cadete, destacou que o abastecimento de água na cidade está garantido até o dia 15 de dezembro.

A única saída dos moradores e turistas que estavam na cidade, era comprando litros de água para limpar louças e lavar roupas.
A única saída dos moradores e turistas que estavam na cidade, era comprando litros de água para limpar louças e lavar roupas.

Após essa data, quando a cidade começa a receber mais visitantes, a diretora-presidente ressaltou que a população precisará se prevenir para evitar o desabastecimento. “A cidade recebe um quantitativo de pessoas acima do que comporta, o que prejudica o abastecimento”, afirmou.

Por isso, segundo ela, a população deve evitar hospedar em grande número de visitas em casa, evitando o desperdício e reservar água. “Para um casa com cinco pessoas é necessário e suficiente uma caixa d’água de 1000 litros. A população precisa fazer a sua parte”, enfatizou Denise.

RIOS
De acordo com a Secretária de Meio Ambiente, Jéssica Martins, o Rio Jaboti e Conceição que abastecem o balneário, estão com os níveis abaixo do esperado nessa temporada. Ainda segundo ela, há cerca de 60% de chances de faltar água na cidade durante o verão.

Durante a alta temporada, a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) consegue captar até 700 litros com a ajuda do Rio Benevente de Anchieta.
Durante a alta temporada, a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) consegue captar até 700 litros com a ajuda do Rio Benevente de Anchieta.

Jéssica explica que os Rios Jaboti e Conceição na baixa temporada eram para estar no seu nível normal de captação de água, que é de 500 litros por seguindo, mas estão conseguindo captar apenas 340 litros por segundo. Ela alertou que até Novembro espera que com a ajuda de captação de água do Rio Benevente, em Jabaquarta na região de Anchieta, consiga abastecer a cidade.

“Estamos passando por um período de estiagem e devido à falta de chuva, os riscos estão ficando com os níveis mais baixos. As pessoas precisam se conscientizar, porque as chances de faltar água ainda são de 60% no próximo verão. Nessa época não sabemos o que pode acontecer, o risco é grande”, afirmou a secretária.

Durante a alta temporada, a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) consegue captar até 700 litros com a ajuda do Rio Benevente de Anchieta.

MULTAS
Jéssica relembra que no início do ano o Prefeito Orly Gomes fez o decreto 046/2015 que determina restrições para o uso de água potável no município de Guarapari. Até ontem, foram 53 notificações e 7 autuações. Os bairros com maiores incidentes foram Praia do Morro e Meiaípe.

Moradora usando água para “lavar” o portão. Foto Divulgação.
Moradora usando água para “lavar” o portão. Foto Divulgação.

Segundo a secretária, as denúncias caíram desde Abril. “desde Abriu tivemos quase zero de denúncia. A população precisa saber que o decreto está funcionando ainda”, informou Jéssica.

De acordo com o diretor operacional da Cesan em Guarapari, Carlos Martineli, a empresa investiu 35 milhões de reais na construção de duas adutoras e uma elevatória na cidade, além de outras obras. Assim, eles esperam conseguir atender a demanda do verão no balneário.

“A Cesan se preparou para o verão em Guarapari. Nós tínhamos uma dificuldade muito grande levar água até a região da Enseada Azul. Fizemos uma adutora que saiu da Central de Tratamento e foi até em Meiaípe. A outra foi até o bairro Perocão. Caso aconteça imprevistos, nós acionaremos nossos caminhões pipas, mas acreditamos que tudo correrá bem” disse Martineli.

DENÚNCIAS
Telefones: (27) 3362-9423 ou (27) 3362-9580 Email: sema@guarapari.es.gov.br