Foragido há um ano e 43 dias, o ex-deputado Paulo Loureiro,  foi preso na tarde desta sexta-feira (28), em Vila Velha. As informações são do Gazeta Online.

Paulo Ribas Loureiro, que já foi empresário da construção civil em Guarapari e também em Macaé, no Rio de Janeiro foi condenado por causa de diárias recebidas da Assembleia Legislativa do Espírito Santo no período de 1999 a 2002, para viagens que, segundo o Ministério Público Estadual (MPES), nunca ocorreram.  Segundo a condenação, Loureiro, que já disputou a eleição para prefeito de Guarapari, deve cumprir pena de seis anos, um mês e três dias de prisão.  ( Reveja outra matéria sobre Paulo aqui)

Paulo Loureiro
Paulo foi condenado por causa de diárias recebidas da Assembleia Legislativa do Espírito Santo no período de 1999 a 2002.

 Prisão. A prisão do empresário, que na ocasião morava em Guarapari, foi determinada pela 9ª Vara Criminal de Vitória em 14 de fevereiro de 2013, após a sentença por peculato e falsidade ideológica – por receber R$ 7.482 em diárias da Assembleia irregularmente – ter sido confirmada pelo Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), e os recursos aos tribunais superiores, negados. A pena é de seis anos, um mês e três dias de prisão, em regime semiaberto.

Defesa. A defesa de Loureiro pediu que ele ficasse em liberdade em maio do ano passado, mas a 2ª Câmara Criminal do TJES negou o pedido. No habeas corpus, o advogado do ex-deputado, Vinicius Polonini, alegou que ele tinha bons antecedentes, residência fixa, trabalho lícito e pediu a substituição da prisão por penas alternativas ou que ele fosse “absolvido por falta de provas”.

O relator do caso, desembargador Adalto Tristão, esclareceu que foi concedido ao ex-deputado o direito de recorrer em liberdade, mas “não persiste mais o motivo que o mantinha livre”, pois há sentença definitiva, que não pode ser substituída por penas alternativas.

Com informações  do Gazeta online.

Deixe seu comentário