Os alunos do 9º ano vespertino da escola EMEF Cândida Soares Machado, tiveram uma bela atitude para ajudar um colega que ficou doente. Os alunos doaram o dinheiro do fundo de formatura para custear o transporte da família, que faz acompanhamento diário do filho hospitalizado na Grande Vitória.

Guilherme está internado há 19 dias

Guilherme Viana Severo, de 17 anos, está há 19 dias no CTI do Hospital São Lucas. O menino teve convulsões por 8 dias, e agora está em coma induzido. De acordo com a mãe, a doméstica Nilza Souza Viana, os médicos não encontram as causas da doença do menino.

A mãe de Guilherme, não teria como ver o filho todos os dias, se não fosse a doação dos amigos. “Se esses meninos não tivessem doado esse dinheiro eu não conseguiria ver meu filho todos os dias, e para uma mãe ficar sem ver o filho já é difícil, um filho doente então é mais ainda. Foi Deus que colocou eles no nosso caminho. Não vou ter como pagar nunca essa atitude desses meninos”, diz a mãe de Guilherme.

A estudante, Laís Menezes, amiga de Guilherme fala que sem ele a turma não quer fazer a festa. “Sem ele não tem a menor graça, ele era o cabeça da turma, se tivesse alguém triste era que ele que animava, ele está fazendo muita falta. É uma pessoa maravilhosa. E ele mais que ninguém queria fazer essa festa, não faz sentido fazer sem ele”, fala a amiga.

Amigas continuam angariando fundos para ajudar no tratamento do amigo.

Amanda Braga, que também é colega de turma de Guilherme, fala que pelo esforço que o menino teve para conseguir arrecadar o dinheiro, nada mais justo que usá-lo para ajudar o colega. “Ele tirava o que tinha na casa dele quando faltava material para fazermos as coisas para vender, para arrecadar conseguir dinheiro para a festa, ajudar a família dele foi o certo a se fazer” fala Amanda.

A amiga ainda diz que a turma que desistiu da festa de formatura, vai começar a juntar dinheiro para fazer uma comemoração para celebrar o dia em que Guilherme estiver curado. “A festa agora vai ser para comemorar a saúde dele, a saída de Guilherme do hospital. Isso vai acontecer em breve, e daqui a pouco ele vai estar aqui com  gente comemorando”, diz Amanda.

O caso de Guilherme comoveu não só os alunos, mas também os professores que arrecadaram R$200,00 para a família do menino. A professora de português, Cristiane Oliveira, que é a representante da formatura, e diz que ficou emocionada com a atitude dos adolescentes. “Eu até chorei quando fiquei sabendo da história. Adolescentes são, por característica, individualistas. E ver esses meninos abrindo mão de um sonho, que eles estavam engajados, arrecadando do dinheiro há tempos, nos dá esperança. Mostra que ainda existem pessoas boas no mundo. E nós como professores também quisemos ajudar”, fala a professora.

Um evento para arrecadar fundos para a formatura já está programado para o próximo dia 11 de novembro. Os alunos do 9º ano diurno continuam arrecadando dinheiro e vão ter a festa. “Nesse evento vou fazer de tudo para conseguir juntar um valor para incluir os meninos do horário da tarde de volta na festa. A atitude deles foi muito bonita, eles merecem isso”, completa a professora.

Morte. No começo da noite de hoje, nossa equipe de reportagem conseguiu confirmar com a tia de Guilherme, o falecimento do estudante. Irani Souza disse que na tarde desta terça-feira, ela e a mãe de Guilherme ao chegarem no hospital para visita, foram informadas sobre a morte.

“O hospital não soube dizer a causa da morte. Disse apenas que o corpo dele será encaminhado para Serviço de Verificação de Óbito (SVO), e só depois poderão dizer a causa da morte”, disse a tia abalada.