O menor de 17 anos é conhecido como "orelha".
O menor de 17 anos é conhecido como “orelha”.

Em uma grande investigação articulada pela Polícia Civil de Guarapari, um crime ocorrido neste domingo, na Cidade Saúde, foi solucionado. A policia apreendeu o menor J.R.F.S, de 17 anos, mais conhecido como “Orelha”.

Após o crime, os policiais já tinham recebido informações de que Orelha seria o assassino. Ele já era conhecido da polícia. Com isso, uma grande vigilância se deu sobre o menor, que foi detido na madrugada de hoje (8), em sua residência localizada na Rua da Bica, no mesmo bairro.

Orelha confessou a policia ter executado Dheime Cardoso da Silva, de 20 anos, com cinco tiros, no bairro PerocãoRelembre o fato.

O jovem de 20 não tinha passagem pela justiça. FOTO: VINÍCIUS RANGEL
Dheimes foi executado por desafiar o tráfico. FOTO: VINÍCIUS RANGEL

Matador. O menor já tem dois homicídios em seu “currículo”, esse é o terceiro. A arma do crime, um revolver calibre 38, foi encontrado dentro da residência. Além da arma, foram encontradas e apreendidas outras seis munições do mesmo calibre, 140 reais, drogas e a moto usada no homicídio.  Nacauark Santana Santos de 20 anos, também foi detido sob suspeita de ser o condutor da moto.

Nacalarc foi encaminhado para o CDP de Guarapari.
Nacauark Santos foi encaminhado para o CDP de Guarapari.

Desafiou o tráfico

De acordo com a polícia, a morte de Dheime foi motivada pelo controle do tráfico de drogas na região. Ele estaria vendendo drogas no bairro e tinha recebido várias ameaças do chefe do tráfico, que não estava satisfeito com a concorrência e já tinha avisado para Dheime parar com o comércio.

O crime. No mesmo domingo, Dheime e sua esposa foram almoçar em um restaurante onde estava o menor, que ficou sondando o local, a mando do chefe do tráfico,  em ameaça velada de morte a Dheime.

IMG-20140408-WA0016
Essa seria a moto usada na execução. Foto Vinicius Rangel.

Mais tarde, sozinho e sem se importar com as ameaças, Dheime pegou o carro com alguns utensílios domésticos – pois estava de mudança- quando foi surpreendido pelo menor e seu comparsa, que o executaram com cinco tiros.

Passagens. De acordo com a polícia, Dheime Cardoso já tinha diversas passagens pela justiça por roubo, furto, tráfico de drogas, ameaças e porte ilegal de armas. Ele já teria inclusive tentado matar a sua mulher a tiros.

Deixe seu comentário