Os preços seguem o aumento anunciado pela Petrobras no começo do mês de março deste ano e aplicados a partir da terça-feira (02). Na manhã de hoje, os consumidores já sentiram o impacto no bolso quando foram abastecer os veículos ou comprar o gás de cozinha.

Com todos estes aumentos e impostos que ainda serão acrescidos, existem locais no Espírito Santo em que a gasolina pode chegar a valer R$6 por litro e a botija de gás R$120 por 13 kg.

Gasolina pode chegar a R$6 em diversos locais do Espírito Santo.

Atualmente, o preço da gasolina subiu 4,8%, cerca de R$0,12 por litro, que será vendido às distribuidoras no valor de R$2,60. Vale lembrar que, antes de chegar ao consumidor final, ainda serão agregados impostos nacionais e estaduais, além do valor de lucro dos postos.

Já o óleo diesel teve um acréscimo de 5% por litro, com um aumento de R$0,13, sendo vendido às distribuidoras por R$2,60. O combustível é comumente mais utilizado em caminhões com motor a diesel, por isso, é esperado que sejam os motoristas que sofram maior impacto.

Gás de cozinha também subiu e pode chegar no valor de R$120.

Agora, liderando a lista dos aumentos anunciados, vem o gás GLP, ou simplesmente gás de cozinha, usado no dia a dia dos brasileiros. O produto subiu 5,2%, cerca de R$1,90, e custará R$36,69 (botija de 13 kg).

Porque os combustíveis subiram novamente

De acordo com a Petrobras, a empresa segue a política de preços do mercado externo, atrelando o valor do combustível com o preço do barril de petróleo em dólar.

Confira abaixo a nota divulgada pela estatal sobre os preços dos combustíveis.

“Importante ressaltar também que os valores praticados nas refinarias pela Petrobras são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, no caso da gasolina e do diesel, além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores de combustíveis”, afirmou a Petrobras.

Deixe seu comentário