Oito delegados e nove escrivães da Polícia Civil foram nomeados pelo governador Paulo Hartung, na tarde desta quarta-feira (22). Além disso, a Secretaria de Estado de Gestão e Recursos Humanos (Seger) confirmou, administrativamente, a nomeação de dois delegados que já haviam sido nomeados por decisão judicial.

As 17 nomeações e as duas confirmações administrativas não geram despesa nova para o Poder Executivo, visto que os cargos já existiam e estavam vagos, uma vez que seus titulares pediram exoneração dos cargos, em sua maioria porque os profissionais passaram em outros concursos.

As 17 nomeações e as duas confirmações administrativas não geram despesa nova para o Poder Executivo.

Os novos servidores serão remanejados em delegacias do Espírito Santo, onde farão estágio de adaptação funcional e depois passarão pelo curso de formação na Academia de Polícia Civil (Acadepol). Lá eles serão capacitados para atuar em suas respectivas áreas, trabalhando com foco na elucidação de crimes, identificação e prisão de homicidas e traficantes, além do bom atendimento aos cidadãos.

Em outro ato nesta quarta-feira, foi assinada a progressão de carreira de 242 servidores de diferentes categorias. Com a progressão, há elevação de uma classe para outra, com um acréscimo de 2% sobre os salários. Todas são retroativas à data em que cada servidor adquiriu o direito.

Os novos servidores serão remanejados em delegacias do Espírito Santo, onde farão estágio de adaptação funcional

Os documentos foram assinados no Palácio Anchieta pelo governador Paulo Hartung, com a presença dos secretários de Economia e Planejamento, Regis Mattos Teixeira, de Gestão e Recursos Humanos, Dayse Lemos, Segurança Pública, André Garcia, e do chefe da Polícia Civil, delegado Guilherme Daré.

Investimentos

Um decreto de crédito suplementar no valor de R$ 7,4 milhões, destinado a reforçar ações de investigação da Polícia Civil no Estado, também foi assinado nesta quarta-feira pelo governador Paulo Hartung.

Esses recursos são provenientes do Fundo Especial de Reequipamento da Polícia Civil e serão aplicados em obras e instalações, materiais permanentes e de consumo, além de equipamentos para a Polícia Judiciária, envolvendo também a área da Polícia Técnico-Científica, combustível e manutenção de viaturas policiais.

Deixe seu comentário