Uma cidade que vai crescer de forma planejada, gerando mais emprego e renda, ao mesmo tempo em que garante uma maior qualidade de vida aos moradores. É o que prevê um estudo que vai definir ações para o desenvolvimento sustentável de Guarapari nos próximos 15 anos.

“Nós estamos fazendo o planejamento a longo prazo”, afirma Orly.
“Nós estamos fazendo o planejamento a longo prazo”, afirma Orly.

A proposta do projeto “Avenidas para o Desenvolvimento Sustentável” é traçar metas e definir medidas para melhorar todo o desenvolvimento da cidade. O foco principal é a mobilidade urbana, saúde, educação e segurança pública. A proposta é que as ações que serão planejadas e futuramente executadas contribuam para a melhoria no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da cidade.

E, com isso, Guarapari se torne um modelo de referência em crescimento e desenvolvimento, conforme informou o PHD em engenharia de produção e gestor do projeto, Luiz Henrique Rodrigues.“Com o IDH alto, significa dizer que a cidade irá crescer e desenvolver proporcionando qualidade de vida e geração de emprego e renda”, explicou Rodrigues. A cidade será planejada até 2030.

Desde fevereiro, o prefeito e secretariado de Guarapari, juntamente com representantes da sociedade civil, estão participando do projeto. O projeto prevê a elaboração de medidas a curto, médio e longo prazo para o desenvolvimento da cidade. “Nós estamos fazendo o planejamento a longo prazo, para que Guarapari tenha um caminho, um objetivo”, disse o prefeito Orly Gomes.

Após a conclusão dos trabalhos, que aconteceu no último dia 10 de junho, será criado um fórum permanente responsável pela administração do projeto. O objetivo é articular junto às secretarias municipais as ações necessárias para a realização dos projetos prioritários.

De acordo com Rodolpho Samorini Filho, gerente de Desenvolvimento Socioinstitucional da Samarco Mineração, e autor do projeto que foi doado para Guarapari, o modelo de funcionamento do fórum ainda será definido e vai apontar como será a estrutura hierárquica dos projetos, os papéis e as responsabilidades das diversas partes envolvidas.

Nova Guarapari cresce e atrai novos empreendimentos

A região sul de Guarapari tem sido muito procurada para grandes investimentos imobiliários.
A região sul de Guarapari tem sido muito procurada para grandes investimentos imobiliários.

A região sul de Guarapari, onde ficam os bairros de Nova Guarapari, Enseada Azul, Meaípe, Condados, Belo Horizonte está em fase de expansão e tem atraído novos investimentos.
De acordo com o prefeito Orly Gomes, novos loteamentos estão surgindo na cidade, e pelo menos dois estão a todo vapor em Nova Guarapari. Um deles localizado a sete quilômetros do Centro possui 235 unidades de lotes, distribuídos em 19 quadras, com ruas asfaltadas, calçadas e praças. No mesmo bairro, há outro loteamento em fase de documentação.

O prefeito disse ainda, que há um terceiro loteamento na região próxima aos bairros Adalberto e Lagoa Funda, do outro lado da cidade.

Orly Gomes disse ainda, que uma das melhorias na região de Nova Guarapari até Meaípe, é o sistema de saneamento básico com investimentos do Governo Federal na ordem de R$11milhões. Disse ainda que há previsão de melhoria na Orla de Meaípe, que será revitalizada. “O projeto da orla de Meaípe está em fase de conclusão, para seguir os trâmites de aprovação e licitação”, disse Orly.

Uma das propostas é o asfaltamento de algumas ruas da região que devem ocorrer nos próximos anos. Comentou ainda sobre a instalação de outros empreendimentos no setor de turismo e hotelaria que estão previstos para a região.

Moradores cobram educação integral, melhorias no turismo e mais empregos

Representantes de entidades apontam os caminhos para o futuro
Representantes de entidades apontam os caminhos para o futuro

Faltam escolas integrais, mais segurança pública, incentivo ao esporte, fortalecimento da saúde, hospital público, revisão do Plano Diretor Municipal (PDM) e ações para o desenvolvimento do turismo e geração de emprego e renda. Esses itens foram apontados por representantes de entidades e moradores de Guarapari ouvidos pela nossa reportagem.

Para a presidente da Federação das Associações e Movimentos Populares (Famompog), Lúcia Novaes, que está participando do planejamento sistêmico, até as decisões de asfaltamento de ruas, entre outras do poder público deverão ser tomadas em conjunto com a comunidade. “Eu entendo que planejamento nenhum funcionará sem que a sociedade civil participe dele ativamente. Quando todos juntos veem as deficiências e apontam soluções, eu vejo como um grande avanço e viabilidade de funcionar”, disse Lúcia.

Já a presidente da ONG Crescer Com Viver, Otília Piumbini, fez um alerta à educação. “Hoje em dia a educação de Guarapari podemos considerar de baixo nível. Falta maiores espaços, as crianças muitas delas ficam sem vagas em creches”, disse Otília.

Piumbini defendeu a criação de escolas que comportem sistema de educação integral, além de capacitação profissional. Para o superintendente da CDL, Aguinaldo Ferreira Júnior, uma das propostas para o crescimento de Guarapari é o tratamento do turismo como indústria.

“O principal desenvolvedor da economia de Guarapari ainda é o turismo. A sugestão é que tenhamos indústrias sustentáveis, que movimente a economia local, com responsabilidade social, treinando as pessoas, capacitando quem está aqui”, disse Aguinaldo.

Propostas em avaliação

[box type=”shadow” ]Escola integral – Proposta de repensar e remodelar a educação, com abertura para a comunidade, e a construção das próximas escolas tem que ser pensadas como tempo integral.

Nova Ponte – O previsão de construção de uma nova ponte em Guarapari, está no orçamento participativo do Governo do Estado. Os técnicos estão analisando as vias de chegada e saída da ponte juntamente com o Plano de Mobilidade Urbana (Planmob) que deve ser apresentado a sociedade em setembro desse ano.

Novos acessos – Estão sendo estudados juntamente com o Plano de Mobilidade Urbana (Planmob) que deve apontar alterações nas vias e construção de novas.

Revisão do Plano Diretor Municipal (PDM) – A prefeitura está em fase de contratação de uma empresa para fazer a revisão do PDM e está em fase de licitação. Segundo o prefeito, o Plano Diretor será feito Juntamente com a sociedade, o Poder Executivo, o Ministerio Público para fazer as adequações necessárias para que o futuro seja promissor, criando se riquezas, trabalhos, mas respeitando o meio ambiente.

Hospital Regional – A obra já foi licitada, e a prefeitura está trabalhando na elaboração da ordem de serviço. A expectativa é que a obra comece esse ano.

Redistribuição dos postos de saúde – segundo o prefeito está em andamento e vão intensificar a conscientização da população sobre a melhor maneira de usar o serviço público de saúde fazendo a prevenção.

Melhoria no Indice de Desenvolvimento Humano – objetivos estão sendo traçados dentro do planejamento sistêmico, com ações interligadas nas áreas da saúde, educação, mobilidade urbana e segurança pública. Fonte: Prefeitura/Entidades consultadas[/box]

Matéria publicada originalmente no jornal Portal 27 Impresso. 

Baixar. E para quem não teve acesso a versão impressa, segue o link para baixar a versão em PDF da segunda edição do Portal 27 Impresso. Você pode baixar em seu computador para ler ou até mesmo imprimir.

versão pdf

Caso não tenha leitor de PDF instalado pode baixar nossa versão mais leve em arquivos PNG. Clique aqui!

Deixe seu comentário