A empresa Vale do Rio Doce tem planos de construir um novo empreendimento no Espírito Santo: uma fábrica de HBI (Hot Briquetted Iron), produto a base de minério de ferro com maior valor agregado. É possível que a fábrica seja construída na cidade de Anchieta, segundo informações da colunista Beatriz Seixas, do jornal A Gazeta.

É possível que a fábrica seja construída na cidade de Anchieta,

Em maio a Reuters já havia anunciado o interesse da empresa em investir na fabricação desse produto, mas, segundo a Vale, o novo empreendimento depende do barateamento do custo do gás natural, que é o combustível necessário para a produção.

Aço. O HBI, que tem como matéria-prima pelotas de minério de ferro, é usado na produção de aço por meio de fornos elétricos, em um processo que gera baixa emissão de CO2. O Hot Briquetted Iron é, dessa forma, um tipo de redução do minério de ferro a um estágio anterior ao aço. É um processo posterior à pelotização e anterior à siderurgia. O produto é usado na fabricação de aços especiais e pode custar três vezes mais que a pelota, segundo informações de um especialista à coluna de A Gazeta.

Samarco. A avaliação estratégica para implantação da nova fábrica considera Anchieta um bom local, por ser próxima à Samarco, que tem planos de retornar no próximo ano e também do complexo de Tubarão. O intuito é que a produção de HBI ocorra próximo às unidades que produzem pelotas, matéria-prima para a fabricação do produto. Além disso, em Anchieta a vale também possui uma grande área disponível, além do porto de Ubu e da possibilidade de ampliação do ramal ferroviário até a cidade, o que anima o investidor.

Investimento. O valor de investimento na nova fábrica deve ser entre 600 e 800 milhões, explica a colunista baseada em uma fonte. Sua implantação deve levar entre três e quatro anos, entre aquisição de licenças e construção da planta. A Vale foi procurada por Beatriz Seixas, mas não se manifestou.

Deixe seu comentário