O estacionamento rotativo de Guarapari, que já foi alvo de algumas reclamações e críticas de vereadores, será um assunto novamente discutido nas próximas semanas. Os motivos são dois, o primeiro é devido ao Ministério Público do Espírito Santo ter feito um requerimento para que os vereadores possam explicar as críticas que tem feito ao serviço.

Audiência pública. O segundo é uma audiência pública, organizada pela Câmara de Guarapari, para também debater sobre o assunto. No requerimento feito pelo MPES, o promotor responsável pelo caso, Genésio José Bragança, pediu aos vereadores Denizart Zaza, Izac Queiroz e Wendel Lima, sobre as criticas deles durante a sessão online que ocorreu no dia 29 de abril.

Vereadores vão ser ouvidos sobre as críticas que tem feito ao serviço em Guarapari.

Matéria. No documento, o magistrado também citou a matéria publicada pelo Portal 27 como uma das fontes para o pedido. Presidente da Câmara diz que Rotativo está atuando de forma fajuta em Guarapari

Problemas. Os vereadores tem, desde a tarde de ontem, dez dias para enviar seus esclarecimentos sobre o assunto, pedidos pelo MPES e todas as informações adicionais que achem pertinentes para o caso. Em conversa com a redação, o vereador Denizart comentou o caso e disse que pretende levar as reclamações recebidas por ele para o promotor.

“O MP me notificou para dar explicações sobre as falas que fiz sobre os problemas no rotativo em Guarapari. São problemas como a falta de gente para acompanhar quando estacionamos, problemas com multas, etc. A coisa não tem estrutura, não foi bem formalizada, querem arrecadar a qualquer custo, isso trouxe mais problemas do que gerou benefícios, não nos melhorou em nada”, contou o vereador.

Audiência Pública na próxima semana

Ainda durante a sessão de ontem, o presidente da Câmara de Vereadores de Guarapari, Wendel Lima, convocou uma audiência pública para discutir a situação do estacionamento rotativo na cidade. Nas últimas semanas, algumas falas dele viralizaram na internet, sendo inclusive uma delas citada pelo promotor Genésio.

“Ser favorável ao rotativo, mas um rotativo justo, um rotativo funcional, é uma coisa. Agora esse rotativo que está instalado na Cidade, que está atuando de forma fajuta, é o termo que eu tenho a estar classificando a prestação de serviço”, disse Wendel Lima na época. Confira a fala completa do vereador no vídeo a seguir:

Empresa responsável pelo rotativo

Em conversa por telefone com o diretor de marketing da empresa, Flavio Melo, questionamos sobre a situação, se os responsáveis pela administração da Rizzo Parking estavam cientes da situação e se iriam participar da audiência pública que ocorrerá na próxima quarta-feira.

Confira a resposta: “Nossa parte é essa, não devemos nada, alguns vereadores falaram que existem coisas erradas, agora vão precisar provar se tem algo errado mesmo, estamos tranquilos aguardando o desenrolar deste caso. Não fomos convidados para esta audiência mas estamos tranquilos”, disse Flavio.