Um morador de Meaípe fez um vídeo mostrando como a situação de abandono do rio que corta o bairro está servindo para a proliferação de mosquitos. Em uma época em que a palavra de ordem é combater os focos do aedes aegypti, o exemplo do morador mostra o horror de se viver às margens de um rio que corta um dos balneários mais famosos e badalados do Estado.

O professor de educação física Marcos Erly Vailant já fez contato com o Portal 27 por várias vezes (veja aqui e aqui) para mostrar a situação do rio. Tomado por plantas aquáticas e contaminado pelo esgoto, o manancial é, hoje, um criadouro de mosquitos. O vídeo, feito ontem (05), mostra como as águas foram tomadas por larvas de mosquito.

Assista ao vídeo:

Respostas

Em nota, a prefeitura explicou a situação do rio:

A Secretaria de Obras informa que o rio é limpo, periodicamente, duas vezes ao ano. Ação que ocorreu nos anos anteriores. Neste ano a limpeza foi iniciada em 30/03, com previsão de conclusão em 20/04.

Segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a vegetação no local cresce devido ao despejo irregular de esgoto promovida por ligações clandestinas de moradores. Assim, a SEMA está notificando em quinze dias todas as residências, para que promovam a ligação na rede esgoto existente no local. Havendo descumprimento das notificações, os proprietários dos imóveis serão multados.

Quatro funcionários fazem a limpeza do rio. foto: João Thomazelli/Portal 27
Quatro funcionários fazem a limpeza do rio. Foto: João Thomazelli/Portal 27

A Gerência de Vigilância Sanitária informou que realiza o monitoramento no local a cada 15 dias, com larvicida biológico na água e nas margens e termo nebulizador para matar os mosquitos alados. Como a última visita foi na quinta-feira da semana passada, a próxima está confirmada para a quinta-feira da semana que vem (14 de abril).

Cesan

Sobre o esgoto jogado no Rio Meaípe, a Cesan informou que: Quanto ao esgoto, informamos que Meaípe possui sistema de esgotamento sanitário em operação. Todo o esgoto coletado é tratado na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Meaípe, que está funcionando dentro dos padrões estabelecidos pelos órgãos ambientais. O mau cheiro pode estar sendo causado pelo esgoto lançado indevidamente por imóveis que não estão ligados à rede.

Morador

Confrontamos o morador que fez o vídeo com as respostas obtidas por nossa reportagem. Sobre a periodicidade com que o rio é limpo, Marcos Ely Vailant foi categórico em dizer que não é verdade.

“A última limpeza feita neste rio foi no final de 2014, logo depois que o Portal 27 fez a reportagem. Depois disso, eles não apareceram mais. Nesta semana que começaram a limpar, mas em 2015 o rio ficou sem ser tocado e agora chegamos nesta situação absurda em que nos encontramos”, declarou Vailant.