A quantidade de pessoas em situação de rua em Guarapari é um fator que preocupa moradores. É comum ver essas pessoas se abrigando em frente a comércios durante a noite e até pedindo comida a quem passa. Uma situação triste, mas também questionável.

Barracas de acampamento foram vistas no sábado na Praia das Castanheiras. Foto: Arquivo pessoal

No último sábado (27), moradores do Centro se depararam com algumas barracas de acampamento sendo utilizadas como abrigo para moradores de rua na areia da Praia das Castanheiras. De acordo com o presidente da Associação de Moradores do Centro (Amocentro), Themístocles Santana, isso acontece constantemente e gera reclamações.

“É comum vermos cenas como essa. Eles montam a barraca na areia, dormem e no outro dia desmontam tudo e mudam de local. É um problema constante, que não acontece só ali. Ontem mesmo fui abrir meu restaurante e havia dois homens dormindo na frente. A gente fica com pena, mas é uma situação complicada. Essas pessoas precisam ser direcionadas de volta para suas casas”, disse.

Themístocles ainda afirma que a prefeitura precisa atuar nesses casos sem depender de chamados da população. Para isso, ele defende a utilização do sistema de videomonitoramento como uma ferramenta para acionar as equipes, que devem se dirigir ao local indicado pelas câmeras.

“Eu, sinceramente, não vejo a prefeitura realizando abordagens a pessoas em situação de rua. Eles só agem quando são procurados por nós, moradores”, comenta. Themístocles também questiona a falta de participação do órgão nas reuniões da Rede de Promoção de Ambientes Seguros (Repas), nas quais são discutidos problemas como esse, para que haja o desenvolvimento de ações conjuntas para melhorar a cidade.

Para o presidente da Amocentro, medidas precisam ser tomadas visando a redução da quantidade de moradores de rua. “Eu sei que a prefeitura não cruzou os braços para a situação, mas algo mais precisa ser feito”, finaliza.

Os moradores de rua foram retirados do local e receberam a passagem para a cidade de origem. Foto: Arquivo pessoal

Outro lado

De acordo com a Prefeitura de Guarapari, “todos os dias a equipe da Casa Dia circula pela cidade identificando essas ‘pessoas em situação de rua’, realizando a abordagem das pessoas e orientando a se dirigirem à Casa Dia. Lá é oferecido higienização, refeição e triagem para possível encaminhamento à sua região de origem ou a reinserção no mercado de trabalho. Ocorre que muitos deles são reincidentes e outros recusam o auxílio. Neste caso cabe preservar o direito constitucional de ir e vir”.

Em nota, a Secretaria de Trabalho, Assistência e Cidadania ainda informou que possui um calendário contemplando ações noturnas para abordagem de pessoas em situação de rua e que denúncias podem ser feitas à Casa Dia através do telefone (27) 3262-1220.

Quanto à situação dos moradores em situação de rua que estavam nas barracas, o órgão disse que foi realizada uma ação conjunta com a Secretaria de Fiscalização, eles foram retirados do local e receberam a passagem para a cidade de origem.

Já sobre o videomonitoramento, a Secretaria de Fiscalização informou que o videomonitoramento, tem contribuído para a observação da área, cobrindo, inclusive, as ações de abordagem e retirada desses moradores.

Comments are closed.