Prefeitos e representantes dos municípios de Alfredo Chaves, Vargem Alta, Marechal Floriano, Domingos Martins, Viana e Mimoso do Sul estiveram reunidos na manhã de hoje (19) em Vargem Alta para discutir os rumos da Ferrovia Centro-Atlântica, que liga Vitória a Cachoeiro de Itapemirim. O encontro ainda teve a presença da subsecretária estadual de Turismo, Diomedes Caliman; do secretário estadual de Cultura, Maurício Silva; do superintendente do Sebrae-ES, José Eugênio Vieira; além de representantes de empresas turísticas da região.

matilde estação

Durante a reunião, Maurício falou da necessidade de tombar a ferrovia como patrimônio histórico. “Esse trecho representa a nossa história e a construção da economia de nossas cidades”, disse. Prefeitos e outras lideranças aproveitaram o momento para falar da importância do trecho para o turismo da região, da construção de um consócio intermunicipal e de até utilizar a ferrovia para transporte de passageiros.

Na oportunidade foi lavrada uma ata e decidida a construção de uma agenda para discussão e fortalecimento da permanência da ferrovia. Na próxima sexta-feira (23), às 9h, será realizada uma nova reunião no Centro de Agronegócios, em Marechal Floriano. Lá os prefeitos irão definir representantes para o possível consórcio intermunicipal.

ferrovia

Já no dia 27, prefeitos e representes do governo do Estado terão uma audiência na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em Brasília, marcado para acontecer às 10h, quando será também protocolado um documento sobre a importância econômica, turística e histórica da ferrovia para o Espírito Santo.

E no dia 13 de setembro, outra reunião foi agendada para acontecer na Estação Ferroviária de Mathilde, em Alfredo Chaves, às 10h. Nesse dia, o prefeito Roberto Fiorin irá levantar a possibilidade de expansão do projeto Trem das Montanhas até Vargem Alta. “Iremos lutar para a permanência e funcionamento desta ferrovia. Ao invés de destruí-la temos que torná-la ainda mais utilizável, aproveitando para fomentar o agroturismo e desafogar as nossa rodovias”, destacou Fiorin.

Deixe seu comentário