Um Fiat uno branco, com placa branca MTT 3884, carro de uso da Prefeitura de Guarapari, foi flagrado estacionado irregularmente ao lado da obra da futura Escola Municipal Tercilia Astore Gobbi, em Muquiçaba, numa das ruas que dá acesso a também Escola Municipal, Ana Rocha Lyra. O veículo estava parcialmente estacionado numa guia rebaixada, às 17h20 da última segunda-feira, dia 06/03/2017, sem que seu condutor estivesse presente.

Esta não é a primeira vez que veículos oficiais da prefeitura de Guarapari são flagrados em locais irregulares ou em situações em que colocam em dúvida a seriedade com a qual a coisa pública é tratada publicamente.

O veículo estava parcialmente estacionado numa guia rebaixada, às 17h20 da última segunda-feira

Se irregularidades como estas são feitas às claras e aos olhos de todos e sem nenhum receio e pudor, o que a sociedade civil organizada e bem como as pessoas que ainda possuem uma gota de reserva moral, pensam? Elas bem pensam que piores coisas do que estas são praticadas na administração do bem público às escuras e na névoa dos olhos de todos.

De acordo com a legislação, veículos de representação de presidentes dos Tribunais Federais, governadores, prefeitos, secretários estaduais e municipais, oficiais generais das Forças Armadas, dentre outros, têm placas especiais, de acordo com os modelos estabelecidos pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Porém, estes veículos devem cumprir as regras de trânsito estabelecidas pela lei normalmente e como qualquer outro veículo. A lei está presente para todos.

Diz o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que estacionar o veículo “onde houver guia de calçada (meio-fio) rebaixada destinada à entrada ou saída de veículos e faixa para deficientes visuais” é infração média, com multa, além de perder pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Estes veículos devem cumprir as regras de trânsito estabelecidas

Ainda mais vergonhoso é perceber que quando o funcionário responsável pela manobra criminosa é confrontado com seu erro, geralmente eles alegam ter estacionado o veículo irregularmente de forma consciente, apenas para dar uma passadinha numa farmácia ou ir num mercado “rapidinho” etc., não tendo demorado mais do que dois minutos para retornar ao veículo. As desculpas são sempre iguais. Só mudam os atores. O script é sempre o mesmo. Todos eles são caras de pau. Para estes, o rigor da lei.

Se fatos como estes não são toleráveis com o cidadão comum, então, também não devem ser tolerados com quem deveria dar exemplo e ser um modelo de referência para a sociedade.

Situações dessa natureza não podem ser deixadas de lado, como se fosse algo comum e normal, pois não é. É preciso nao calar e denunciar. Ninguém anda por aí em busca do que falar e nem caçando dor de cabeça ou problema. Simplesmente o fato está lá e não se deve omitir.

Casos como esse precisam ser repassados para as autoridades responsáveis, onde deve ser apurado quem estava com o veículo para tomar as providências necessárias e saciar a sede de justiça social frente a tanta impunidade. Como já disse Martin Luther King, o problema não é o grito dos loucos, mas o silêncio dos sábios.

Deixe seu comentário

Comments are closed.