INJUSTIÇA – Ilustração Marcelo Moryan

 

 

 

Eu nunca pensei tanto em como começar a escrever um texto. Deveras, sem pudor algum, esta é uma coluna que pelo seu descaramento, próprio das terras tupiniquins, já nasce zombeteira, impune, cheia de sangue e faz do nosso O.J. Simpson, o goleiro Bruno – o símbolo algoz de que serve… e para que serve a “justiça do papel” – FAZER INJUSTIÇA!

Na melhor das hipóteses a tal “Justiça” serve e cede aos argumentos. Com leis tão esdrúxulas esboçadas em um labirinto colossal de subjetividades – conclui-se que culpar advogados, juízes, delegados e ministros é como culpar um médico por ministrar dipirona para dor de cabeça – reza a sabedoria letrada e ensinada nas faculdades que dipirona serve para o fim em questão.

Quando Marco Aurélio Mello, ministro conhecido pelo seu perfil “garantista” (aquele que em premissa considera a liberdade direito maior sobre todas as outras garantias… até que se esgotem todos os recursos) decidiu por soltar o Goleiro Bruno ele o fez por uma interpretação CORRETÍSSMA do Código de Processo Penal. Isso é justiça? Nos moldes do cânone jurídico, SIM, justiça ampla… (risos), parece piada, mas é isso mesmo, JUSTIÇA AMPLA.

Não teríamos ficado com vermelho nos olhos se o nobre ministro não tivesse fora dos autos declarado: “MINHA DECISÃO NÃO FOI POLITICAMENTE CORRETA”.

A esta altura do campeonato a JUSTIÇA que deveria dar cartão vermelho a uma atrocidade, atropela toda a defesa da sociedade que se inspira no POLITICAMENTE CORRETO para marcar um golaço de IMPUNIDADE.

Resumindo:

Dane-se a Eliza Samudio, jogada aos cachorros ou nossas dores –  o que importa é o que está escrito no Código Penal. Dane-se o meu sentimento, o seu ou dos familiares de Eliza – o que importa agora é o sorriso largo do nosso O.J Simpson e suas centenas de posts com cara de Saulo transformado em Paulo.

Brunão – o “Paulo” – está tão convencido da sua transformação que ao sair da cadeia em sua primeira entrevista profetizou:

“Eu queria deixar bem claro, se eu ficasse lá, tivesse prisão perpétua, por exemplo, no Brasil… não ia trazer a vítima (Eliza Samudio) de volta”; “Paguei, paguei caro pelo meu erro, não foi fácil”.

O pobre menino ressocializado do Doutor Marco Aurélio, assim como seu patrono da liberdade, parece fiar-se ao que está escrito e também ousa de matemático e guru terepêutico, vejamos a conta: Para matar e jogar aos cachorros um Ser Humano, basta ficar 06 anos e 07 meses preso ou quiçá nem um dia… afinal isso não vai trazer a pobre alma à vida não é mesmo? (Não sei se vomito agora ou no final).

Para a imeeeeensa felicidade de Bruno, ele acaba de assinar com o Boa Esporte Clube… uauuuuu… o que tem de post dele com SORRIZÃO ostentando este fato por aí não está no gibi. Cada post é um TAPA da “justiça do papel” na cara da sociedade. A verdade é que o caso Bruno, Elisa e os cachorros é apenas uma “vespinha” em meio a um vespeiro infindável –  é fato corriqueiro no Brasil de hoje.

Só não vou vomitar aqui no final porque há muitos que NÃO estão comprometidos com a “justiça do papel” e tomam para si decisões “POLITICAMENTE CORRETAS E JUSTAS” – É o caso da empresa Nutrends Nutrition que estampava como patrocinadora a camisa do Boa Esporte Clube. Isso mesmo, “estampava”; ontem (11/03/07 – sábado) a empresa anunciou que não é mais patrocinadora – ganhou uma enxurrada de aplausos nas redes sociais e a minha admiração.

O “Boa” já começou perdendo e a sociedade, cansada, espera que ele e os “códigos”, de que Marco Aurélio se serve, levem goleada – Só assim podemos crer que a “JUSTIÇA VERDADEIRA” um dia deixará de ser UTOPIA e enfim salvará a nós, ELIZAS!

Deixe seu comentário

Comments are closed.