Cerca de vinte pastores evangélicos se reuniram na tarde de hoje (10) com vereadores de Guarapari para discutirem sobre um projeto de lei que pretende regulamentar a realização de eventos na cidade. A preocupação dos pastores é de que, com a aprovação da lei, os eventos de cunho religioso encontrem empecilhos burocráticos que dificultem a sua realização.

P1000040
A preocupação dos vereadores é de que a lei traga empecilhos burocráticos que dificultem os eventos religiosos. Fotos: João Thomazelli.
P1000049
Antônio Carlos, presidente do Conselho de Pastores Evangélicos de Guarapari (Copeg).

“Não somos contra a aprovação da lei, pelo contrário, acredito que seja necessária a regulamentação, mas queremos que os eventos religiosos sejam retirados do texto do projeto de lei complementar, pois isso significaria o fim de eventos públicos promovidos pelas igrejas na cidade”, explicou o pastor Antônio Carlos, presidente do Conselho de Pastores Evangélicos de Guarapari (Copeg).

O projeto de lei complementar é proposto pela prefeitura e já foi posto na pauta de votação da Câmara duas vezes e nos dois casos foi retirado a pedido dos vereadores. Na última tentativa de votação do projeto, os vereadores pediram a retirada para poder discutir com a prefeitura sobre alguns detalhes.

P1000048
Vereador Oziel Pereira de Souza (PPS). Foto João Thomazelli.

Durante a reunião entre os pastores e vereadores, Adriani Serpa – secretário municipal de esporte, cultura e turismo – que participava de outra reunião no prédio da Câmara, foi convidado para prestar alguns esclarecimentos sobre o projeto de lei. “Eu estou neste momento participando de outra reunião com vereadores justamente para discutir algumas mudanças no projeto. Não existe a intenção de dificultar a realização de eventos que vocês (pastores) já realizam na cidade”, afirmou o secretário.

P1000044
Adriani Serpa , secretário municipal de esporte, cultura e turismo. Foto: João Thomazelli.

Serpa disse ainda que existem cerca de cinco leis diferentes na cidade para regulamentar a realização de eventos e este projeto de lei complementar vai unificar todas elas.

O vereador, e também pastor evangélico, Oziel Pereira de Souza (PPS), explicou que concorda com o projeto de lei, mas com resalvas. “O projeto em si é muito bem vindo, pois vai regulamentar a realização de eventos na cidade, mas tem que haver uma alteração sobre os eventos evangélicos”, finalizou o vereador.

Na próxima quarta-feira os pastores da Copeg se reúnem para apresentar propostas de emendas para a lei, que vão ser apresentadas à Câmara Municipal.

Deixe seu comentário