A Delegacia Especializada de Narcóticos (Denarc) de Guarapari identificou quatro suspeitos de comandarem o tráfico de drogas no bairro Boa Vista, em Vila Velha. A informação foi divulgada na última sexta-feira (11). As investigações iniciaram no dia 30 de novembro do ano passado, depois que uma denúncia anônima levou a Denarc até  um sítio, no bairro Village do Sol, em Guarapari, utilizado como depósito de drogas.

Drogas. Na ocasião, foram apreendidos 2.873 pinos grandes de cocaína, quase 1,5 quilo dessa mesma substância, milhares de pinos plásticos destinados ao envase de cocaína e quase um quilo de “crack” ainda em estado bruto. As buscas foram auxiliadas pelo canil da Força Tática da Polícia Militar.

Irmãos. Dentro do imóvel, a equipe encontrou os irmãos Fernando José da Silva, de 50 anos, e Edmar José da Silva, de 47 anos. “O irmão mais velho nos contou que trabalhava como “carroceiro” e recebia R$ 300,00 por mês para “tomar conta do imóvel” e das drogas ali escondidas, sendo o responsável pelos bens um desconhecido. Ele alegou ainda que seu irmão, Edmar, é deficiente físico e não atuava na guarda dos materiais”, informou Eugênio. Fernando foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e o irmão foi liberado.

Bruno, Edmar, Ednilson e Fernando. Suspeitos estão ligados ao tráfico de drogas em região nobre de Vila Velha

Comando. Após investigações, foi descoberto que, ao contrário do que dizia o detido, o imóvel era de seu irmão Ednilson José da Silva, de 54 anos, e que era utilizado para guardar a droga que seu filho, Bruno Soares da Silva, de 27 anos, traficava. “Todos os quatro envolvidos na investigação comandam ou já comandaram o tráfico no bairro Boa Vista, em Vila Velha, nas imediações de uma universidade e um shopping. Atualmente, Bruno é o envolvido que mais ostensivamente está comandando os negócios com o apoio de seu pai e de seus dois tios”, explicou.

Buscas. Na quinta-feira (10) as equipes da Denarc Guarapari e da DHPP Vila Velha realizaram buscas, com o objetivo de cumprir mandados de prisão preventiva contra Bruno, Edinilson e Edmar, mas nenhum deles foi encontrado. “Os quatro suspeitos não tinham antecedentes criminais por crime de tráfico de drogas, uma vez que, por serem os comandantes do crime e não portarem as drogas, nunca foram detidos pelo tráfico. No entanto, três deles possuem antecedentes por porte de armas e homicídios, crimes acessórios ao tráfico”, complementou.

*com informações da Polícia Civil

Deixe seu comentário