Um curso voltado para o treinamento de cães farejadores de drogas e armas aumentará a capacidade de atendimento do Batalhão de Missões Especiais (BME) da Polícia Militar do Espírito Santo em 300%. Esta será a meta da unidade em habilitar policiais para conduzir cães de faro nessas especialidades. O treinamento teve início na segunda-feira (15) e segue até o dia 22 de maio, com carga horária de 215 horas.

cachorropm_jpg
O curso é desenvolvido pela Companhia de Operações com Cães para os militares na própria unidade que irão treinar 10 cães da raça Pastor Alemão, que foram adquiridos recentemente pela Polícia Militar.
Durante o curso, os alunos terão disciplinas de comportamento animal, palestras sobre drogas e seus efeitos, seleção de cães de faro, técnicas de adestramento e teoria cinotécnica.
A parte prática prevê atividades externas que serão voltadas a ambientação do cão em ocorrências reais. “O objetivo do curso é o aumento de 300% da capacidade de atendimento de ocorrências de faro de drogas e armas pelos cães policiais da PMES. Atualmente, temos três cães especializados nesse tipo de trabalho: os labradores Bruce, Eva e Fredo que também participam do treinamento”, diz o comandante da Companhia de Operações com Cães, capitão Carlos Magno de Oliveira Silva.
Estrutura
Em dezembro do ano passado, a Companhia de Operações com Cães do BME adquiriu cinco casais da raça Pastor Alemão, aumentando a quantidade de 20 para 30 cães. A unidade conta com animais das raças Labrador, Rottweiler, Pastor Belga de Malinois e Pastor Alemão, que atuam em diversas atividades como detecção de entorpecentes, busca e salvamento de pessoas e localização de cadáveres, detecção de explosivos e controle de grandes tumultos.
Deixe seu comentário

Comments are closed.