Policiais Militares e Civis vão receber até R$ 620 por arma de fogo que apreenderem. A proposta foi transformada em um projeto de lei do governo do Estado, já enviado para votação na Assembleia Legislativa. O objetivo, segundo o comandante da Polícia Militar, coronel Nylton Rodrigues, é incentivar o policial a produzir mais em favor da sociedade.

Comandante da Polícia Militar, coronel Nylton Rodrigues

“Esse é um modelo bem-sucedido já utilizado pela Polícia Militar de São Paulo e do Rio de Janeiro. As grandes empresas também fazem isso com seus funciona rios. A ideia é que o policial esteja motivado cada vez mais. Isso é algo muito bom para ele e para sociedade”, defende Rodrigues.

Segundo o comandante da Polícia Militar, o projeto deve funcionar da seguinte maneira: caso o policial apreenda uma arma de fogo de calibre permitido com alguém que não tem permissão ou porte, o bônus será de R$ 310. Caso a arma apreendida seja de calibre restrito que não pode ser usado pelo cidadão comum, esse valor pode dobrar. “Virá depositado no contracheque do policial”, afirma o coronel Nylton Rodrigues.

Ainda de acordo com ele, o bônus será custeado pelo Estado, que teria realizado um estudo financeiro para saber a viabilidade do projeto antes de encaminhá-lo para análise dos deputados estaduais.

Com informações do Metro.