Em tempos de sustentabilidade uma iniciativa inovadora está chamando atenção na cidade de Piúma. Um dos principais destinos turísticos do sul estado está promovendo por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca, um projeto para dar utilidade e um novo destino as cascas de coco.

Uma iniciativa inovadora está chamando atenção na cidade de Piúma.

O Brasil enfrenta o problema relativo ao aumento do consumo de coco nos grandes centros urbanos, o que acaba sobrecarregando os aterros sanitários em todo o País. Nas praias brasileiras, a casca do coco é responsável quase 70% do lixo.

Na zona rural de Piúma, a casca de coco está sendo reaproveitada, após passar por um processo de trituramento e sendo utilizada para proteger as plantações de café.  Este procedimento está em fase de testes na propriedade do Produtor Júnior Garcia, em Piúma.

A casca de coco está sendo reaproveitada para proteger as plantações de café

“Este projeto tem como objetivo destinar de forma sustentável os resíduos de coco, que antes iam para os aterros sanitários. É de extrema importância para a cobertura de solo, onde se retém a umidade, além de proteger contra ervas daninhas e outras pragas”, explica Moacir Lima, Secretário de Agricultura e Pesca de Piúma.

Moacir Lima (ao centro) junto com os produtores de Piúma.

O produtor Júnior Garcia diz que a experiência, além de ajudar o meio ambiente, traz economia para os produtores. “Estamos fazendo essa experiência de jogar o bagaço do coco triturado para economizar na questão da irrigação, pois mantém a umidade da plantação e também ajuda no combate as ervas daninhas. Com isso, economizamos tanto na irrigação, quanto na capina das plantações”, explicou.

Deixe seu comentário