Com mandado de prisão em mãos, policiais da corregedoria da Polícia Militar do Espírito Santo- Órgão de investigação especial da Policia Militar – vieram até Guarapari para prender Valdeci de Oliveira, 45 anos, Cabo da PM e aluno Sargento.

Na hora em que ia ser abordado, Valdeci tentou fugir do policiais
Na hora em que ia ser abordado, Valdeci tentou fugir do policiais

Ele é suspeito de estar comercializando entorpecentes no município. Segundo o corregedor da PM, Coronel Ilton Borges, a investigação começou há mais de um mês, após informações vindas do próprio órgão em que Valdeci  atuava. O policial foi monitorado durante todos esses dias, quando descobriram que na tarde de hoje (01), ele iria fazer o transporte da droga.

“Nossa investigação foi muito detalhada, tivemos muito cuidado com as informações que vínhamos recebendo do setor onde ele trabalhava. Nós ficamos sabendo que hoje ele iria receber uma quantidade de drogas. Assim montamos um grande cerco para que ele não fugisse e o abordamos”. Disse o corregedor.

Participaram da operação, policias corregedoria da PM em Vitória e da P2 de Guarapari.
Participaram da operação, policias corregedoria da PM em Vitória e da P2 de Guarapari.

A abordagem seria na porta do prédio onde ele mora, no Centro da cidade. Quando Valdeci estava chegando no local, viu que seria rendido e começou a correr, entrou em um carro e fugiu. Os militares foram atrás, disparando dois tiros que atingiram o pneu traseiro do veículo. Um cerco operacional foi montado e o carro foi parado. Na abordagem foram encontrados no automóvel um quilo de cocaína, uma pistola e R$ 5 mil reais, além de Marcos Antônio Pereira de 53 anos e Rafael César De Andrade, 36, que seria o motorista. No momento da perseguição, os envolvidos ainda tentaram se desfazer da droga jogando-a para fora do carro.

Rafael disse através do seu advogado que não sabia de que  Valdeci era policial e nem que faria transporte de uma droga. Ele alega que recebeu um chamado de Valdeci, para fazer uma corrida, foi quando ficou surpreso com toda aquela situação. Ele afirma que é taxista e seu carro oficial estava na oficina, para não perder o dinheiro, resolveu usar seu próprio carro.

Todo o material apreendido na operação, foi encaminhado para a Delegacia da cidade
Todo o material apreendido na operação, foi encaminhado para a Delegacia da cidade

O irmão do Cabo Valdeci, Valdemir de Oliveira, também tinha prisão preventiva decretada pela justiça. Ele foi detido dentro de casa. Ainda segundo os investigadores, ele também teria participação no tráfico de drogas. Em seu apartamento foram apreendidos R$ 1,374,00 reais em dinheiro, 7 folhas de cheque totalizando R$ 16.350,00 reais, um cheque no valor de R$ 400,00 reais em nome de outra pessoa, 7 celulares, dois carregadores de uma pistola ponto 40 e mais 16 munições da mesma arma, além de outra pistola de chumbinho e uma caderneta contendo anotações do tráfico. Todos os homens foram encaminhados para a 5ª Delegacia Regional do município e serão ouvidos pelo Delegado de plantão. O Coronel Ilton Borges disse que “será instaurado um processo administrativo na corporação para continuar a investigação e saber se há outros envolvidos com esse caso”.

Até o fechamento dessa reportagem, todos ainda estavam sendo ouvido pelo Plantonista.

Deixe seu comentário