Após um boato de que a Unidade de Saúde de Santa Monica seria fechada pela prefeitura, moradores realizaram nesta segunda-feira (02) um protesto usando faixas e cartazes em frente à Unidade, pedindo o não fechamento do local.

Representantes do Conselho de Saúde, Fórum Permanente de Guarapari com Foco na Saúde e Transparência Guarapari foram até o local, para acompanhar o manifesto. No entanto, a prefeitura enviou o subsecretário de Comunicação, Jose Bonfim do Nascimento, junto com um documento assinado pela secretária de Saúde, Aurelice Vieira, informando que não há possibilidade de fechamento da Unidade.

Ofício emitido pela Secretaria de SAúde. Foto: Rosimara Marinho.
População preocupada com situação da saúde Foto: Rosimara Marinho.

Confira AQUI a matéria publicada ontem

De acordo com o presidente da Associação de Moradores de Santa Monica, José de Assis Oliveira, o protesto ocorreu porque a comunidade recebeu informações que com a inauguração do Posto de Setiba a Unidade de Santa Monica seria fechada.

“Nós resolvemos realizar o manifesto para tornar pública essa situação e só paramos porque a secretária nos encaminhou um documento confirmando que manterá aberta a  Unidade ”, disse Assis.

A presidente do Fórum Permanente de Guarapari, com foco na saúde, Jaina Costa, também compareceu ao local para verificar a situação.

Nós viemos checar a veracidade da informação, já vimos um documento da secretaria de saúde, garantindo que ira permanecer e que será reformado, afirmou Jaina.

“O nosso interesse é contribuir para que a saúde em Guarapari melhore em todo o município. Viemos diagnosticar os problemas e iremos nos reunir, como já estivemos com o prefeito, secretária de saúde e veremos quais serão as providencias necessárias”, comentou Jaina.

Para a presidente da Federação das Associações e Movimentos Populares de Guarapari (Famompog) e Conselheira da Saúde, Lúcia Novaes, a informação do possível fechamento da Unidade preocupou as entidades, por isso marcou presença para entender o que estava ocorrendo.

“Nós queremos fortalecer a Unidade Básica, onde tem um posto próximo a família. Nós tínhamos a informação que seria reformada e não fechado. Realmente foi um boato. Ficamos cientes quando chegou o documento da secretária e veio também um representante da prefeitura”, disse Lúcia

Falta de medicamentos.

Comentou ainda que ela e outra conselheira estão acompanhando as dificuldades enfrentadas pelas servidoras das Unidades de Saúde com a falta de medicamentos. “Remédios básicos como amoxilina estão faltando na rede. Nós estamos acompanhando de perto, vendo como isso tem refletido na população”, concluiu.

 Na última sexta-feira (30) o Jornal A Tribuna publicou reportagem sobre a falta de remédios até para dor em postos de Guarapari. Veja abaixo.

Tribuna

Por Rosimara Marinho

Deixe seu comentário