264587_360124034131255_407729414_n
O delegado Luiz Carlos Claret Pascoal, que era titular da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio do DPJ de Guarapari e foi transferido para a Delegacia em Marataízes

O presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), desembargador Sérgio Bizzotto, suspendeu no início da noite desta quarta-feira, 5, os efeitos da medida liminar deferida pela juíza titular da 1ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública de Vitória, que determinou o retorno imediato do delegado Luiz Carlos Claret Pascoal à Delegacia Patrimonial de Guarapari. Ele foi transferido, em setembro de 2013, para a Delegacia de Marataízes, por decisão do chefe de Polícia Civil.

Nesta terça-feira, 4, a juíza da 1ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública de Vitória concedeu liminar para que o delegado retornasse à Delegacia de Guarapari. O Estado do Espírito Santo, por meio da Procuradoria Geral, no entanto, requereu ao TJES a suspensão da liminar, alegando que “a manutenção da medida liminar, com o retorno do requerido à Delegacia de Guarapari, gera repercussão sobre a lotação de diversos outros Delegados de Polícia, os quais também foram remanejados no interesse do serviço, em atos concatenados”.

O presidente do Tribunal entendeu que “é possível que a ingerência do Poder Judiciário em determinados casos, anulando remoções de Delegados de Polícia promovidas pelo Poder Executivo, acarrete desorganização do quadro institucional da Polícia Civil, afetando a complexa gama de fatores envolvidos na segurança pública”, decidindo assim suspender os efeitos da medida liminar. A Procuradoria Geral do Estado e a Delegacia Patrimonial de Guarapari já foram notificadas.

Relembre o que aconteceu: Justiça Decide: Delegado que investigou vereadores está de volta.

Deixe seu comentário