A Policia Militar prendeu ontem (07), logo após a informação transmitida pelo CIODES de que um vigilante, de 38 anos, que trabalhava no Ministério do Trabalho localizado, no Centro de Guarapari fora vítima de esfaqueamento praticado por um homem, policiais militares do 10º BPM colheram as primeiras informações a partir da visualização das imagens registradas na rede de vídeo monitoramento do órgão e conseguiram identificar o suspeito, já que segundo testemunhas, o autor do fato já havia estado no prédio dias antes. A vítima já havia sido socorrida ao Unidade Pronto Atendimento (UPA) da Cidade.

 Confirmadas as características e identificação do suspeito no sistema do Ministério do Trabalho, os policiais militares passaram a fazer buscar nos bairros vizinhos a fim de prender Geovani Sousa Rosa, de 27 anos, que já era conhecido da equipe devido a diversos registros de ocorrências envolvendo-o em comportamentos agressivos e violentos contra seus próprios pais, todos relacionados a distúrbios psiquiátricos que o acometem, tendo ele, segundo os pais, já sido internado em clínicas psiquiátricas em Cachoeiro de Itapemirim e Cariacica.

faca-sangue

Os policiais militares do 10º BPM foram até a residência de Geovani e em contato com seus pais, estes confirmaram que o filho realmente teria chegado em casa apresentando um comportamento estranho, confessando inclusive o crime que tinha acabado de cometer. Logo em seguida, o acusado chegou em casa e ao se deparar com os policiais ficou bastante agressivo, sendo dominado, imobilizado e preso em flagrante.

 Geovani confessou o crime e disse que a faca utilizada para agredir o vigilante estava na cozinha e a blusa ensanguentada que usava estava na máquina de lavar, fato que foi confirmado, sendo recolhidas tais evidências na presença dos pais, sendo encaminhadas, juntamente com o detido, ao DPJ de Guarapari.

Nossa reportagem não conseguiu mais informações sobre o estado de saúde do vigilante. Ontem ele estava internado em estado grave. Maiores informações a qualquer momento.

Com informações da PM.

Deixe seu comentário