Com 52 membros, a Associação dos Profissionais de Educação Física de Guarapari (APEFG) atua há quase dois anos no município com o desafio da falta de captação de recursos junto à gestão municipal.

No último mês de setembro, a APEFG promoveu em Guarapari o Encontro Nacional de Atividade Física (ENAF), maior evento de Sport & Fitness e Saúde, realizado nas Américas. Mesmo com a importância desse evento para o município, uma vez que recebeu cerca de 5 mil pessoas participantes do congresso e das festividades, não houve qualquer apoio vindo do poder público.

APEFG
Profissionais foram homenageados na Câmara. Foto divulgação.

Outro grande desafio da associação é excluir o caráter amador que muitos ainda enxergam na educação física, profissão regulamentada desde 1998. “É importante frisar que a saúde tem que ser cuidada por pessoas preparadas, com profissionais registrados no CREF, Conselho Regional de Educação Física, onde eu faço parte da câmara de gestão. Nosso intuito é unir a classe e levantar a bandeira do esporte em Guarapari, que está morto”, critica Rudson Matos Souza, professor de Educação Física e presidente da APEFG.

Rudson
Rudson Matos Souza, presidente da APEFG. Foto: Wilcler Lopes.

Muitas vezes vista apenas como uma questão estética, a educação física é também uma questão de saúde, como mostra Rudson. Por isso, o grupo de profissionais luta pelo investimento público em praças esportivas em todos os bairros, com orientação profissional de educadores físicos em horários de pico, oferecendo qualidade de vida à população.

Rudson relata que a cidade tem grande potencial esportivo, mas que com a falta de investimento financeiro é muito difícil valorizar o atleta de Guarapari. Há jovens que competem por outro município, já que aqui não recebem estrutura para competir e se manter como esportista. “Nós temos vários atletas de ponta aqui, que vão competir em Vitória e levam o nome de lá na camisa. Recentemente tivemos os jogos dos idosos e a delegação de Guarapari sequer estava uniformizada para representar o município”, conta.

Ele defende a criação da Secretaria de Esporte e Lazer, como já existe em muitos municípios, totalmente desvinculada de outras secretarias. O objetivo é promover o esporte local, valorizar e oferecer recursos financeiros ao atleta e qualificar os profissionais da educação física em Guarapari.

Deixe seu comentário