O Partido Socialista Brasileiro (PSB), que comanda o governo do estado, vive uma disputa interna em Guarapari. Próximo de uma  nomeação para os novos membros do diretório municipal, que acontece em maio, duas correntes travam batalha interna nos bastidores. A disputa seria pela presidência do partido.

Em lados opostos estariam Ricardo Conde, que foi candidato a prefeito e o vereador Gedson Merízio. Eles estariam formando duas correntes distintas, que medem forças visando ocupar o posto de líder do PSB em Guarapari. “Gedson quer a presidência, mas ele não está bem dentro do nosso partido. Afinal ele não caminhou com a gente”, diz uma fonte interna do PSB.

Ainda de acordo com essa fonte, Gedson teria apoiado Orly Gomes, deixando Ricardo Conde- candidato oficial -de lado na eleição. Isso teria causado um mal estar no PSB. “Por isso, o partido hoje está dividido nessa questão da presidência”, diz.

gedson
Gedson quer mais oxigenação no partido.

Outra informação é que Gedson costuraria a sua nomeação para a presidência diretamente na capital, o que contribuiria ainda mais para a sua rejeição junto ao grupo ligado a Ricardo Conde. “Do jeito que ele está fazendo pode haver uma debandada geral no partido caso ele seja eleito”, diz a fonte.

Oxigenação

Procuramos o vereador Gedson Merízio (PSB), que explicou não ter sido ele que se colocou a disposição para a presidência do PSB. “Uma ala de vitória indicou o meu nome, eles entenderam que o meu nome era o mais apropriado, por eu ser vereador e ser o mais votado da Câmara. Por isso me indicaram”, afirmou.  

Ainda de acordo com Gedson, ele quer apenas a oxigenação do partido. “Eu defendo uma oxigenação dentro do partido, uma mudança. Não necessariamente precisa ser o meu nome. Mas eu não sei se Ricardo, que quer continuar na presidência seria capaz dessa oxigenação”, disse ele.

Traição

Sobre ter apoiado o grupo de Orly Gomes (DEM), adversário de seu partido, o vereador afirma que são ataques mentirosos. “Isso é uma mentira. A minha postura foi de respeito. Até porque eu participo na mesma igreja que Orly e Gabriel. Numa reunião, eles me pediram que houvesse respeito na eleição e foi o que eu fiz” disse.

Gedson explica que houve entendimentos do PSB para não lançar candidato na segunda eleição em Guarapari, mas quando Ricardo decidiu disputar de novo, ele apoiou. “Eu adesivei meu carro e gravei programa eleitoral pedindo votos para Ricardo”, explica.

 

Ricardo
Ricardo disse que se mantém na presidência.

Ricardo

Entramos em contato com o presidente do PSB, Ricardo Conde, que disse não haver essa disputa. De acordo com ele, já existiriam entendimentos da executiva estadual em torno no seu nome. “O entendimento é de manter o meu nome na presidência, com algumas mudanças no diretório atual”, explicou.

Sobre a crítica do vereador, que pede mais oxigenação no PSB, Ricardo disse estranhar o comentário. “É no mínimo estranho, afinal, que oxigenação ele quer? Desde que estou na presidência elegemos dois vereadores, temos feito seminários e dobramos o número de filiados”, disse.

Ainda de acordo com Ricardo, o vereador ainda precisa de algum tempo de atuação no PSB. “Primeiramente ele precisa conhecer o partido, ele é iniciante, só tem um ano de PSB, pois veio de outro partido. Ele precisa se consolidar como membro e cuidar do mandato”, disse.

Sobre a informação de que o vereador Gedson não o teria apoiado, Ricardo disse que houve apoio sim. “Aparentemente ele me apoiou. Participei de reuniões com ele e de minha parte eu agradeço”, afirma.

Reeleição

Segundo Ricardo, o momento agora é de ajudar na reeleição do Governador Casagrande no ano que vem. “Continuo na presidência, sou o maior detentor de votos do PSB e minha missão é coordenar a reeleição de Casagrande em Guarapari”, finalizou.

580642_4822998129526_1704263669_n
Ricardo diz que prioridade é reeleição de Casagrande.
Deixe seu comentário