Há seis meses os moradores do edifício Summer Beach foram obrigados a deixar seus apartamentos e até hoje não puderam voltar para casa. O prédio foi interditado após ter sua estrutura danificada pelo incêndio que destruiu completamente o Shopping Praia do Morro.

Segundo a administradora do edifício, Luciane Pádua, a reforma deve começar no próximo mês e vai levar um ano para ficar pronta. “A gente está fechando os orçamentos com a seguradora do prédio, que é quem vai arcar com os custos porque a feira não arcou com nada até agora. A obra deve começar em meados de novembro e deve durar mais ou menos um ano”.

O prédio foi interditado há seis meses e moradores estão sendo obrigados a morar de aluguel. Foto: Rafaela Patrício

Ela afirmou que os condôminos entraram com um processo contra o proprietário da feira e ele está impedido de reerguer a feira no antigo espaço. “Nós entramos com as ações e a justiça bloqueou o terreno para ver se ele toma alguma atitude em relação aos danos, mas até agora não teve nenhum acordo. Ele não pode usar nem fazer nada no terreno enquanto não se resolver com os moradores as indenizações”.

Condôminos entraram com um processo contra o proprietário da feira

Luciane revelou ainda que a reforma deve custar mais de R$ 3 milhões. “Praticamente todos os apartamentos foram danificados porque derreteu a instalação elétrica e hidráulica aí atingiu todos os apartamentos, um em maior e outros em menor proporção. Um prejuízo de mais ou menos R$ 3,5 milhões”.

De acordo com ela, nem mesmo o aluguel dos moradores do prédio está sendo pago pelos responsáveis pela feira. “A revolta é grande, mas não tem outra solução. O que mais está pesando para eles é que estão tendo que arcar com o aluguel porque nem isso o dono da feira arcou”.

O Portal 27 procurou o proprietário do Shopping Praia do Morro, Ivan Louzada, para saber porque ele não arcou com os prejuízos dos moradores do prédio, mas ele confirmou que o caso está na justiça e preferiu não se manifestar.