Em busca de melhores condições salariais o Sindicato dos Trabalhadores de Guarapari (Sintrag) solicitou a prefeitura um aumento salarial de 12%, mas não conseguiu receber o reajuste pretendido.

O presidente do Sintrag Thiago Magno e membros do sindicato.

Segundo o presidente do Sintrag, Thiago Magno, a categoria decidiu em assembleia referente a data base do mês de maio o pedido do reajuste e benefícios como vale alimentação de R$ 140,00 e efetivação da progressão de nível de desempenho, mas o prefeito apresentou uma contraproposta. “O prefeito aceitou mediante a folha de pagamento do mês de julho colocar o vale alimentação de R$ 140,00 e pediu 90 dias para estudar o impacto financeiro da progressão de nível. Depois desse prazo ele vai dar a resposta de como fará o pagamento da progressão”, explicou. 

De acordo com Thiago, além do pagamento dos benefícios, foi acordado a adequação do piso dos agentes de endemias. “Na conversa que tivemos com o prefeito colocamos em pauta também a adequação ao piso nacional porque já tem um parecer favorável da própria Procuradoria em um processo via Ministério Público porque não estava sendo pago. Nele a procuradora Gabriela dá um entendimento de que o salário base dos agentes de endemias tem que ser a partir dos R$ 1014,00 e a prefeitura pagava menos. Então o prefeito pediu também para que durante esses 90 dias possa estudar uma maneira de regulamentar isso”.

Ele também relatou que a prefeitura explicou que não está em condições financeiras para conceder o reajuste. “O prefeito expôs para a gente o momento complicado da atual situação financeira da prefeitura”, disse. 

Segundo o presidente do Sintrag, a contraproposta da prefeitura foi votada e aprovada por unanimidade pela categoria na assembleia que aconteceu nesta quarta-feira (05).

Apesar de não conceder o aumento, Thiago afirmou que o prefeito Edson Magalhães propôs criar um plano de cargos e salários. “O salário base do primeiro piso do servidor público é R$ 806,00. Se ele der dois, quatro ou cinco por cento o salário desse servidor continuaria abaixo do salário mínimo. Não adiantaria dar esse aumento. Então ele pretende depois desses 90 dias de estudo da progressão ver a possibilidade de realizar um novo plano de cargos e salários. Assim ele conseguiria colocar todas as categorias no nível certo, no piso salarial certo. O salário mais baixo do município estaria acima do mínimo e assim todas as categorias seriam contempladas”.

“O reajuste vai ser de zero por cento. Isso foi deliberado em assembleia e aprovado por unanimidade ontem e hoje o resultado da assembleia vai ser levado para a administração. A gente viu que futuramente pode ser compensatório desafogar a prefeitura agora nesse momento crucial para que na frente a gente consiga respirar de maneira correta coletivamente”, explicou o presidente do Sintrag.

Resposta Prefeitura. A Prefeitura de Guarapari, através da Secretaria de Administração, informou que durante a reunião o prefeito municipal passou para a presidência do Sintrag a realidade do município, que assim como todo país vem sofrendo as consequências da crise financeira.

Edson reforçou ao presentes que antes de qualquer reajuste é necessário cumprir com a Lei de Responsabilidade Fiscal buscando o equilíbrio das contas públicas e dos gastos com a folha de pagamento, uma vez que houve uma diminuição na arrecadação. Segundo a prefeitura, a gestão tem realizado uma redução nos gastos e no orçamento.

Desta forma, a municipalidade não tem como arcar com este reajuste de imediato, mas tem estudado propostas, junto ao sindicato, para atender a demanda dos funcionários.

Deixe seu comentário

Comments are closed.