O Portal 27 esteve presente na manifestação contra as mortes de bebês e crianças no hospital Francisco de Assis (HFA) na tarde desse sábado (23). A manifestação que foi pacífica e silenciosa começou às 16h e terminou por volta das 18h.

Nosso esquipe acompanhou a manifestação e fez três transmissões ao vivo pela nossa página, do protesto que contou com diversos pais e parentes das crianças que vieram a falecer e tiveram passagens pelo HFA. 

As famílias seguravam faixas e cartazes com os dizeres: “queremos que os culpados sejam punidos”, “o povo cobra justiça nos casos de mortes de bebês”, “negligência no atendimento! Mais amor às nossas crianças”, dentre outros. Além dos cartazes, os manifestantes seguravam também balões pretos.

Manifestação pacífica pela morte de bebês e crianças no HFA. Foto: Wilcler Carvalho.

Fabi, uma das mães que estava na manifestação, que disse que o protesto está acontecendo devido ao grande registro de mortes no hospital: “está um absurdo, não estamos mais aguentando, as gestantes vêm pra cá, eles mandam voltar depois de três dias e assim vai. Hoje mesmo faleceu mais um bebê, uma hora da tarde. Mais uma família sofrida, mais uma família destroçada”, afirmou.

Ela ainda se emocionou com o sofrimento da família que perdeu o bebê nesse sábado, relembrando seu próprio sofrimento. “É muito triste, muito difícil você ir em um lugar achando que está indo no lugar certo, achando que vai ter todo o respaldo, toda a ajuda e voltar com o filho morto. Você estar vulnerável, totalmente dependente do tipo de tratamento que você vai receber”, conta Fabi relembrando de seu filho Flavinho que teve paradas cardiorrespiratórias e não resistiu.

A mãe conta que primeiro foi informada que estava tudo bem, que a ambulância chegaria, depois de determinado tempo ele entrou em choque e ela foi informada de que “o hospital não tinha recurso nenhum para salvar a vida dele”, afirmou a mãe.

Parentes das crianças se posicionaram em frente ao HFA. Foto: Wilcler Carvalho.

Reunião. O grupo pretende ter uma reunião com a diretoria do hospital para entender o que está acontecendo, o motivo de tantas mortes. “O que a gente puder fazer pra ajudar, a gente quer saber se está faltando alguma coisa, pra gente poder junto sanar, porque aqui é tudo nosso e mesmo nós podemos contribuir de alguma maneira”, afirmou Fabi.

Vereador. Quem também marcou presença na manifestação foi o vereador Oziel Souza, que conversou com alguns pais, inclusive com a mãe do bebê de 37 semanas de gestação que perdeu seu bebê nesse sábado. “Não queremos que esse hospital seja fechado, a nossa intenção é que sejam apuradas, esclarecidas o motivo de tantas mortes nesses dias. Nós queremos que a justiça seja feita e é por isso que estamos aqui, dando apoio total aos manifestantes e às famílias”, afirmou o vereador informando também à população que o procure, relatando outros casos, pois ele irá propor a abertura de uma CPI junto à Câmara Municipal para que a situação seja investigada e apurada.

Veja outros depoimentos que gravamos hoje. Todos os vídeos de nossa cobertura no evento estão em nossa página no Facebook. 

Resposta. O Portal 27 procurou o hospital Francisco de Assis que nos respondeu através de sua assessoria de comunicação, nos enviando a seguinte nota. 

NOTA DE ESCLARECIMENTO À IMPRENSA

 “O Hospital Francisco de Assis – HFA, ciente da manifestação marcada para acontecer neste sábado, dia 23 de fevereiro de 2019, vem através desta apresentar posicionamento diante do exposto. Levando em conta que o argumento para o protesto envolve os serviços de saúde oferecidos no município de Guarapari, local de atuação do HFA, é importante citar que:

O HFA conta, no atendimento obstétrico e pediátrico, com uma equipe altamente capacitada em regime de plantão 24h/dia composta por médicos obstetras, pediatras, equipe de neonatologia e anestesista, além de equipe de enfermagem completa atuando desde a classificação de risco;

O hospital possui uma Comissão de Ética Médica para avaliação de todos os procedimentos que possam infringir o código de ética da medicina, e um Núcleo de Qualidade com objetivo de manter os padrões necessários, sendo fiscalizado mensalmente pela Secretaria Estadual de Saúde;

A instituição, juntamente com todo corpo clínico, se sensibiliza quando um óbito é registrado, entende a comoção popular e se solidariza com as famílias e pessoas envolvidas nesses casos;

Como única referência hospitalar em atendimento a gestante no município de Guarapari e região, com pronto atendimento, internação e UTI neonatal, possui uma demanda média de 120 partos por mês.

Oportunamente, a Diretoria do HFA conclama a população para apoiar a estrutura hospitalar existente que se difere, dada a atual capacidade instalada, de todos os municípios de médio porte no Estado do Espírito Santo, para que possamos somar forças na melhoria contínua dos serviços ofertados às gestantes e às crianças em Guarapari.”

Guarapari, 23 de fevereiro de 2019.

Assessoria de Comunicação do Hospital Francisco de Assis (HFA)

Deixe seu comentário

Comments are closed.