Mais uma vez a votação do orçamento 2019 da prefeitura de Guarapari foi adiado. Na tarde de hoje durante sessão para votar um novo orçamento (substitutivo) enviado pela administração, a Comissão de Economia e Finanças pediu um prazo para analisar as novas informações enviadas pela prefeitura.

“Há algumas semanas nós estamos pedindo ao executivo que nos envie informações sobre as audiências públicas do orçamento participativo e somente hoje, há poucos minutos do começo da sessão. Por isso a comissão de Economia e Finanças pediu um prazo de alguns dias para analisar tudo. Passaremos o fim de semana trabalhando, se for o caso, para acelerar o processo”, explicou o vereador Thiago Paterlini (MDB), relator da comissão.

Mais uma vez a votação do orçamento 2019 foi adiado. Foto: João Thomazelli/Portal 27

O novo presidente da Casa, Enis Soares, explicou que a nova postura da Câmara será de analisar todos os projetos enviados pelo Executivo. “Acabou essa coisa de aprovar tudo  que a prefeitura manda. Cada projeto que chegar para nós será criteriosamente verificado e colocado em debate. Nada mais de cheque em branco para a prefeitura”, disse Enis.

Abono dos servidores

Outro assunto que tomou conta das conversas de corredor da Câmara nesta quinta-feira (03) foi o abono dos servidores. O prefeito e seu representante na Câmara, Dito Xaréu (SDD), defendem que assim que o Projeto de Lei de Refinanciamento (Refis) for aprovado, a prefeitura terá condições de dar o abono de R$ 500,00 aos servidores do município.

“O município precisa do Refis aprovado para conseguir dar o abono aos servidores. Não foi votado antes pois estávamos no período de eleições, mas agora nada impede que a Câmara coloque em pauta e deixa o município dar o abono”, explicou o vereador.

Já o presidente da Casa, Enis Soares, disse não entender a relação entre a aprovação do Refis com o abono dos servidores.

“Até o momento não há nenhum projeto de Refis na Presidência da Câmara para ser colocado em pauta. Além disso, não entendo onde o prefeito quer chegar com essa situação de depender do Refis para dar o abono. Se a prefeitura enviar outro projeto do Refis, vai ser para 2019. Não dá para entender”, disse Enis.

A expectativa dos vereadores é de que na próxima terça-feira a nova peça orçamentária entre em votação, se a Comissão de Economia e Finanças der parecer favorável.

Deixe seu comentário

Comments are closed.