JB Padrão
Banner TOP

Em virtude do Decreto nº 4351-R, do Governo Estadual, o município devolveu o recurso de mais de R$ 9 milhões do Caminhos do Campo, que beneficiaria comunidades rurais de Guarapari. A previsão é que o município recebesse um total de R$ 27 milhões para pavimentação asfáltica das comunidades do interior. 

O projeto contemplaria as comunidades de Cachoeirinha, Barra do Limão (Limãozinho), Goiaba, São João do Jaboti, Bahia Nova e Santa Rita. A verba fazia parte de um planejamento para o agroturismo e infraestrutura do município ao longo dos dois últimos anos.

O prefeito, Edson Magalhães, declara que aguarda uma reconsideração do Governo do Estado e ressaltou que está aberto ao diálogo, para que as comunidades sejam contempladas. 

“Espero que o Governo do Estado possa reconsiderar a decisão, levando em consideração que este convênio seria de grande importância para alavancar o agroturismo da nossa região ”, comentou o prefeito de Guarapari.

Convênios suspensos. Não foi somente o município de Guarapari que teve o convênio suspenso. Todos os municípios que assinaram convênios, receberam parte do valor estimado e não investiu, tiveram que devolver o dinheiro. 

O secretário de Estado de Governo, Tyago Hoffmann, explicou que apesar da importância dos investimentos para as cidade, a suspensão das verbas foram necessárias para que o governo possa ter uma visão melhor das obras e também o equilíbrio fiscal de cada pasta. 

“Tais decretos são necessários, para que se possa ter uma visão melhor acerca das pastas, mantendo o equilíbrio fiscal e financeiro das contas públicas, dando cumprimento aos limites fixados pela Lei de Responsabilidade Fiscal. A transparência, o controle e o equilíbrio fiscal são metas a serem seguidas novamente pelo governo Casagrande. O equilíbrio fiscal é um requisitos próprios da governabilidade democrática”, esclarece. 

O Decreto nº 4351-R determina a sustentação dos efeitos dos convênios celebrados nos últimos três meses do exercício de 2018, sendo exigida a devolução de recursos que ainda não tenham sido utilizados. O texto faculta aos municípios que tenham interesse na manutenção dos convênios a possibilidade de apresentação de um novo plano de trabalho.

Já o Decreto nº 4350-R estabelece medidas de contingenciamento e racionalização de gastos do Poder Executivo Estadual nos primeiros 120 dias do ano de 2019. Foi estabelecida a meta de redução de 10% dos gastos de todas as secretarias, com exceção das pastas de Saúde, Segurança, Educação e Justiça.

 

Institucional MAllagutti
Institucional Basic Idiomas
Banner Marcelo

Padrão

8 COMENTÁRIOS

  1. DINHEIRO devolvido por não ter usado o dinheiro! Simples assim ! Um incompetente! 9 milhões nas áreas rurais e quase 24 milhões na área urbana! ANTES de postar e bom ficar no mínimo informado sobre pq da devolução dos recursos recebidos e não utilizados!

  2. Como tem pessoas ifiotas que ainfa defendem esse perfeitinho ridiculo… 2 anos que esse babaca nao fez NADA agora nego quer falar do governo do estado Guarapari têm o que merece mesmo…

  3. E o hospital? No mais, esse tal de Big House sempre foi um conversa fiada. Infelizmente dessa vez não tivemos alternativa…agora é aguentar e rezar para que esse alucinado não quebre o Estado.

  4. DEVOLUÇÃO DE RECURSOS NÃO UTILIZADOS. A matéria explica bem, oq não ocorreu foi planejamento da Prefeitura para que aplicasse o recurso na hora certa. Não se organiza, perde e a culpa é do Estado? Sabem oq faz…

  5. Com os 18 milhões se faz muita coisa, inclusive a obra toda ser não houvesse desviou, todo o interior está abandonado, precisamos de urgência em manutenção das estradas, pontes, policiamento, apoio ao agricultor e benefício para que a Agricultura de Guarapari desenvolva. Somos um Município de Litoral com praias belíssimas e ao mesmo tempo com Montanhas com o Clima Frio agradável a todos os gostos mais esquecidos pelas autoridades. O interior vem sofrendo onda de salto cada dia maior.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here