O domingo do dia 16 de julho ficou marcado para muitos católicos de Guarapari. Foram as últimas missas realizadas pelo padre Gudialace Oliveira, como pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, no Centro. O religioso se despediu da cidade em uma solenidade que aconteceu na noite de domingo no Guará Centro de Eventos.

O padre foi recebido com muitos aplausos e abraços.

O Portal27, através do programa Em Evidência, acompanhou a despedida do padre que também foi marcada com um bolo de aniversário. anteontem, o padre completou 31 anos de vida.

Em um ano e seis meses de passagem por Guarapari, o religioso marcou uma era diferente para a comunidade católica. Muitas ações surgiram, outras modificadas, e o padre passou a arrastar multidões por onde passava.  

Entrevista com o padre Gudialace ao programa Em Evidência.

Em entrevista, Gudialace diz que segue para o município de Vila Velha com o sentimento de dever cumprido, já que assim que chegou à cidade, de primeiro contato, recebeu o carinho da população e não lhe restou outra alternativa a não ser retribuir.

“Fiquei muito feliz com carinho de tantas pessoas, sendo elas ateus, espíritas, católicos, protestantes, notando que podemos ultrapassar o limite de nossas religiões, e que consigamos encontrar o amor. Porque ele funciona para todo mundo. Deus é amor. Mas ele ultrapassa muitos limites do templo. Devemos amar cada vez mais. Nós moramos em uma cidade maravilhosa, chamada cidade saúde, eu acho que essa saúde tem que se expressar, não somente no nosso corpo, mas também em nossa alma. Com pessoas de boa vontade, pessoas que se entregam, pessoas que sejam solidárias, que sejam pacientes umas com as outras. Esforcemo-nos por viver o amor, o respeito, a tolerância. Nós temos tudo pra ser de fato uma cidade de muita saúde. Depende de mim e depende de você. Essa construção desse mundo mais justo e mais fraterno. Que nós unamos as nossas vozes e nossas mãos para construção de um mundo melhor pra gente”, declarou o padre.

O sacerdote está terminando a faculdade de jornalismo, que tem cursado a pedido do bispo Dom Luiz para atender a necessidade da igreja. Segundo o padre, os estudos aliados aos compromissos da comunicação da igreja são o motivo de sua transferência. Ele passa a comandar a Pastoral da Comunicação da Arquidiocese de Vitória e assume a Paróquia Nossa Senhora das Graças, em Vila Velha.                

Ao lado dos padres amigos.

“É um desafio. Devo trabalhar com todas as paróquias, mas é claro que no coração sempre fica um medo, já que é um desafio, é algo novo a ser feito. Apesar de não ter sido a primeira escolha, com esses anos, venho notando como rendeu frutos com as pessoas, seja nos programas televisivos ou de rádio. É uma aventura, vale a pena se arriscar um pouco, mesmo com frio na barriga. Basta querer, se dedicar, ter boa vontade, abrir o coração, isso acaba frutificando em coisas muito boas na vida das pessoas”, explicou.

Ao assoprar as velinhas de 31 anos, o padre foi abraçado por muita gente. Muitos queriam fazer uma foto ao lado dele, o que o deixou maravilhado. Perguntado sobre a sua felicidade em partir da cidade que tanto o admira, ele apenas declarou.

“As pessoas me perguntam se estou feliz e digo que feliz não é o adjetivo certo para o sentimento que estou sentindo, não é o ideal. É como um pai de família que está desempregado, a esposa também e tem três filhos e de repente surge um trabalho em um estado distante e ele fala que o bom seria ficar perto dos filhos e da esposa, mas como não tem trabalho e a única vaga que apareceu é longe. Então vou, mas um pedacinho do meu coração vai ficar”, finalizou.

Em breve você confere a cobertura em vídeo realizada pelo programa Em Evidência   dessa emocionante despedida

Deixe seu comentário