Nos últimos dias, o WhatsApp exibiu aos usuários uma nova política de privacidade do app. Em meio às mudanças divulgadas, um detalhe chamou a atenção dentre as novas regras de uso do aplicativo de troca de mensagens: agora, o WhatsApp compartilha seus dados com o Instagram, o Facebook e o Messenger. Caso não concorde com a nova regra, o usuário é convidado a desativar sua conta no aplicativo.
Política de Privacidade. Agora, para a empresa Facebook veicular anúncios publicitários assertivos, as informações do WhatsApp são compartilhadas com as plataformas Instagram, Facebook e Messenger. Assim, as informações privadas de usuários via WhatsApp são capturadas e utilizadas para direcionar propagandas nos aplicativos supracitados.
Diante das novas normas, que causaram muita polêmica dentre os usuários do mensageiro, o WhatsApp deixou de ser o aplicativo mais baixado no Brasil. O app, por muito tempo, foi o que mais teve downloads.
Um novo app surgiu em primeiro lugar dentre os mais baixados: o Signal. Após o anúncio do WhatsApp sobre as novas normas, o concorrente Telegram foi baixado 11 milhões de vezes. O Signal, 8,8 milhões.
O que é? Signal é, assim como o WhatsApp, um aplicativo de mensagens. É completamente gratuito e possui criptografia completa. O aplicativo foi programado para nunca coletar ou armazenar informações confidenciais, e garante que “suas mensagens nunca serão acessadas”.
O aplicativo foi programado para nunca coletar ou armazenar informações confidenciais
Popularizado após o bilionário Elon Musk investir e incentivar o uso do aplicativo, o Signal é usado, inclusive, por analistas de sistemas da CIA e por procuradores brasileiros. Funcionários da Comissão Europeia usam o aplicativo por questões de segurança. Um dos fundadores do WhatsApp, Brian Acton, abandonou a empresa e se tornou presidente do conselho administrativo da fundação que possui a Signal.
Deixe seu comentário