O prefeito de Guarapari, Edson Magalhães, passou os dois primeiros anos de seu governo com muitas dificuldades. Sem grandes obras e com muitos problemas na gestão da saúde, onde teve inclusive, que trocar de secretária.

Desde então, vem tentando levar a gestão anunciando obras que, ou estão paradas, ou estão em ritmo de “banho maria”. Um dos exemplos é a obra do Hospital Cidade Saúde que já foi paralisada algumas vezes e reiniciou novamente na semana passada. É o símbolo de uma gestão com dificuldades na saúde.

Ressuscitação. Além dos problemas na saúde, Edson enfrenta problemas políticos. Ao lado de Wendel, perdeu a presidência da Câmara para Enis Gordin (PRB) e viu vários vereadores de sua base mudarem de lado.

Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima, conduzida pelo Pe. Diego Carvalho, Pe. Robson Pereira e os arautos do evangelho.

Afastamento. Com uma Câmara com maioria de oposição e vendo que estes vereadores estavam articulando uma CPI na saúde que poderia levar ao seu afastamento, é neste momento que Edson começou a acordar. No momento em que se falavam em bombas e CPIs, começa o processo de ressuscitação de Edson.

Judiciário. Acuado, o prefeito começou a mostrar a sua força política. Acionou seus advogados para ajudar a vereadora Rosangela Loyola, que estava afastada; e que seria um voto primordial para barrar a abertura da CPI da saúde que poderia atingi-lo. Ele conseguiu a volta da vereadora e evitou a abertura da CPI. Ou seja, manteve a sua base de 6 vereadores unidos e afastou o fantasma da CPI.

Orçamento. Além disso, recorreu à justiça contra a aprovação na Câmara para que ele tivesse apenas 5% de movimentação dentro do orçamento. Ele conseguiu reverter essa aprovação e tem agora 30% para poder trabalhar. Com isso impõe uma segunda derrota política para o grupo dos 11 na Câmara e pode continuar anunciando suas obras

O pároco da Matriz Nossa Senhora da Conceição abençoou a todos servidores municipais e o prefeito.

Eleições. Com a Câmara sob controle até o momento, o prefeito ainda viu dois de seus principais adversários em embate. Carlos Von e Gedson entraram em conflito e o prefeito assistiu a tudo com muita tranquilidade. É o cenário ideal para ele. Dois dos seus maiores adversários se entranhando, enquanto ele fica fora da linha de tiro.

Fátima. Para coroar um mês que começa com paz e tranquilidade política, o prefeito conseguiu uma jogada de marketing eleitoral perfeita. Ele recebeu em seu gabinete, padres e representantes da Igreja Católica, que trouxeram a imagem de Nossa Senhora de Fátima, para abençoar o município e o prefeito.

A Santa foi colocada em cima da mesa do prefeito. É um simbolismo muito grande, uma estratégia que, se foi pensada ou não, mostra que Edson está mais vivo do que nunca. Edson está de volta do jogo. E ele vem com tudo, com estratégias de marketing e pronto para dividir a Igreja Católica com Gedson Merízio. Essa eleição promete fortes emoções.

Comments are closed.