A tatuagem já foi usada para identificar bandidos e enfeitar poderosos; para juntar tribos e afugentar inimigos; para mostrar preferências e esconder imperfeições. O que não mudou quase nada foi a técnica de aplicação de tinta na pele. Passados mais de 4 mil anos, ela ainda é feita por meio de agulhas que perfuram a pele.

POLLYANA (1)
“A pessoa deve estar bem decidida quanto ao desenho e escolher um bom profissional”, afirma a tatuadora Pollyana.

Perseguida em vários momentos da história, a prática foi banida por decreto papal no século 8 e na Nova York do século 20. Apesar disso, é difícil encontrar quem nunca tenha pensado em fazer uma, seja para provar seu amor aos filhos, aos pais ou para marcar uma história de vida. Segundo a tatuadora Polyanna Portes, do estúdio Poly Portes Tattoo, de Guarapari, “A tatuagem é pra vida toda, a pessoa deve estar bem decidida quanto ao desenho e escolher um bom profissional; isso já faz parte da consciência de todos”, diz.

10374404_755467351140162_1870349554_n

O importante mesmo é saber que, no momento em que for fundamental ter uma tattoo, ela acontecerá. E tatuagem, como qualquer outra coisa, só existe enquanto está acontecendo. O desenho que ficou na pele é só uma lembrança manifesta de um momento vivido, como ocorre com uma foto ou uma cicatriz, o que passou não volta, o que vem não se sabe, portanto, o importante é “viver o momento”.

E também, é mito dizer que a ingestão prévia de álcool causa menos dor na hora de tatuar; a bebida acelera os batimentos, consequentemente aumenta a circulação sanguínea, fazendo seu corpo sentir mais dor e sangrar mais, e ainda, segundo Polyanna, “Algumas pessoas recorrem à bebida para não ter a sensação da hora em que estão sendo tatuadas; elas tentam não estar vivendo o momento, o agora, mas a sensação faz parte dele. Neste caso, qualquer coisa que se faça para fugir do momento pode ajudar a não sentir. Se beber faz com que a pessoa não esteja ali… pode ser que resolva pra alguns. Outros fazem isso sem precisar beber, mas insisto que o melhor é viver o agora!”.

10409793_755467281140169_92562539_n

E sobre quem faz a maquiagem definitiva e não acha que é tatuagem, vai um alerta: não se iluda, maquiagem definitiva também é uma tatuagem; traçar, colorir, desenhar (contornos de sobrancelha, lábio ou olho) injetando tinta com ajuda de uma ponta perfurante na pele, é tatuagem, então te expõe aos mesmos riscos e deve tomar os mesmos cuidados que quando se tatua outras partes do corpo. Em Guarapari, o público que hoje busca fazer uma tatuagem tem quantidade equiparada entre homens e mulheres.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS:

Múmias de mulheres egípcias, como a Amunet, possuem traços e inscrições na região do abdome.

Múmias encontradas nas montanhas de Altais, na Sibéria, apresentam ombros tatuados com animais, reais e imaginários.

Os imperadores romanos determinaram que, para não ser confundidos com súditos mais bem afortunados, prisioneiros e escravos fossem tatuados.
Sob a alegação de ser “coisa do demônio”, o papa Adriano I proibiu as pessoas de se tatuar.10361177_755467481140149_766690267_n

Durante a invasão da Bósnia e Herzegovina pelos turcos otomanos, os católicos tatuavam cruzes como forma de evitar ter que rezar para Alá.

Com o fim das guerras feudais no Japão, os serviços dos samurais tornaram-se desnecessários. Surge então a Yakuza, a máfia japonesa, cujos membros se identificam pelo corpo todo tatuado.

Em expedição à Polinésia, o navegador inglês James Cook nota a tradição local de marcar o corpo com tinta. Na língua local, chamam isso de “tatao”.

Entre 1831 a 1836, a bordo do HMS Beagle, Charles Darwin registra que a maioria dos povos do planeta conheciam ou utilizavam algum tipo de tatuagem.

Em 1891, o americano Samuel O’Reilly patenteia a máquina de tatuar. Trata-se de uma adaptação de uma invenção de Thomas Edison.

Em 1999, a empresa de brinquedos Mattel lança a Barbie Butterfly Art, boneca que vinha com uma tatuagem lavável.

BarcelosPor Júnior Barcelos
Júnior é radialista na rádio Colina FM e Colaborador do Portal27

Deixe seu comentário