Durante sessão extraordinária realizada agora a pouco (13h), os vereadores colocaram em votação derrubar ou manter o veto do prefeito ao projeto de lei nº. 082/2013, que pôs fim a Lei do Bilhete Eletrônico (3.369/12) em Guarapari.  Hoje, por nove votos a cinco, o veto do prefeito foi mantido e a lei da bilhetagem continua.

A lei da bilhetagem, que instituiu o cartão eletrônico em lugar dos antigos passes de papel, foi considerada inconstitucional e revogada pela Câmara em junho por unanimidade.

IMG-20130822-WA0003
Seguindo o regimento a votação foi secreta. Foto Roberta Bourguingnon.

Em junho, quanto perguntado sobre o que achava da revogação da lei da bilhetagem eletrônica, o prefeito disse que a Câmara Municipal cometeu um retrocesso, dizendo que se a outras empresas não conseguem se equipar com a catraca eletrônica, não teriam capacidade de oferecer bons serviços à população.

Ele disse ainda que o passe de papel acaba virando moeda. “Moeda paralela é nociva à sociedade”, afirmou. “Queremos que as empresas que tenham a capacidade de ter o cartão, que tenham capacidade de investir”, disse.

Para algumas pessoas ouvidas pelo Portal 27, os vereadores voltaram a atrás após serem convencidos pelo prefeito, de que sem o bilhete eletrônico a PMG deixava de ter controle sobre os impostos. “São mais de 70 mil reais de impostos, que poderiam deixar de ser recolhidos através do bilhete eletrônico”, disse um servidor da prefeitura.

Maiores informações a qualquer momento.

Deixe seu comentário