A Procuradoria Regional Eleitoral no Espírito Santo (PRE/ES) impugnou, nesta quarta-feira (30), mais um pedido de candidatura no Estado. A candidata a deputada estadual Maryhanderson Ovil da Silva, da Coligação “Frente Inovar para Renovar”, teve a candidatura impugnada porque foi condenada por estelionato em 2009, na Justiça Estadual, e a decisão transitou em julgado em setembro de 2010. Portanto, ela se enquadra na Lei da Ficha Limpa, tornando-se inelegível.

maryhanderson_fb
Já são 22 impugnações de pedidos de registro de candidatura para as Eleições de 2014 no Estado

Com isso, no total, já são 22 impugnações de pedidos de registro de candidatura para as Eleições de 2014 no Estado – 12 deles referentes a candidatos a deputado estadual e dez a deputado federal. Além disso, foram protocoladas 11 ações de impugnação ao Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários (DRAP), documento que comprova que o partido ou a coligação está com toda a documentação apta pra pedir o registro do candidato para concorrer à eleição.

Como Maryhanderson requereu sua candidatura de forma individual e depois do primeiro edital publicado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES), a PRE/ES ainda está no prazo para impugnar sua candidatura. A candidato tem sete dias para contestar a impugnação. Cabe ao TRE-ES julgar o pedido da PRE/ES e decidir pelo deferimento ou não do registro.

Confira as outras impugnações feitas pela PRE/ES nos links: http://www.pres.mpf.mp.br/site/noticias/ler_noticia.zul?noticia=2040 ehttp://www.pres.mpf.mp.br/site/noticias/ler_noticia.zul?noticia=2052.

Deixe seu comentário