O candidato a presidência da República, José Maria Eymael, do Partido Social Democrata Cristão (PSDC), esteve em Guarapari na última sexta-feira (22), à convite do diretório municipal do partido. Na oportunidade, Eymael falou sobre os planos para o Estado do Espírito Santo, caso seja eleito presidente. “Eu penso no Brasil, mas também no Espírito Santo, meus primeiros planos são de cumprir e fazer com que se cumpra a risca a Constituição Federal. Nós temos a melhor Constituição, só que ela não é cumprida”, explicou.

20140822_164228
“Em qualquer lugar do mundo o turismo é desenvolvimento econômico e geração de emprego”. Foto Vinicius Rangel.

Turismo. Eymael fez questão de tocar em um tema que é frequente quando se fala em Guarapari. “O turismo em qualquer lugar do mundo é desenvolvimento econômico e geração de emprego.  Sou autor do artigo 180, que fala que a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios promoverão e incentivarão o turismo como fator de desenvolvimento social e econômico. Isso não está acontecendo, nós temos isso como meta”, afirmou.

Eymael tenta se eleger pela quarta vez. Ele foi candidato à presidência da república por quatro vezes: 1998, 2006, 2010 e agora 2014. Sobre os poucos votos conseguidos nestas oportunidades, o partido alega que isso de deve ao pouco tempo de exibição do seu programa eleitoral na TV.

Jose-Maria-Eymael-size-620
“Eu já conhecia a cidade, cada vez que venho aqui fico maravilhado”

O democrata cristão disse que é apaixonado por Guarapari, belas pessoas e belezas que o próprio município oferece para quem visita. “Eu já conhecia a cidade, cada vez que venho aqui fico maravilhado com a reação das pessoas, elas passam confiança em um trabalho que procuro fazer, acreditam em um futuro melhor. Tudo isso é sinal de que nós estamos no caminho certo”, diz.

Esse ano as eleições são para os cargos de Deputado Estadual, Deputado Federal, Senador e Presidente. As eleições acontecem no dia 5 de outubro. Na última pesquisa divulgada pelo Instituto Datafolha, José Maria não chega a atingir 1% da intenções de votos. Uma parcela de 8% dos eleitores votariam em branco ou anulariam o voto e 9% não opinaram.

Deixe seu comentário