Um casal de pastores da Igreja Assembleia de Deus Ministério Semeando Fogo, de Venda Nova do Imigrante, foram presos em Guarapari, na tarde de ontem, juntamente com Wellington da Silva Gomes, 34 anos. 

De acordo com investigações da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Guarapari, o casal de pastores Adriano Welten Faiolli, 36, e Ediana Luzia Frontini, 47, são apontados como mandantes de um crime – o assassinato do agricultor Luciano Laís Pessoti, na época com 40 anos. 

Wellington e o casal de pastores.

As informações são do delegado Franco Malini, que através das investigações, disse ao Jornal A Tribuna, que identificou que, Wellington teria sido contratado pelo casal, para matar Luciano. A motivação, seria a briga por um terreno. 

É que o terreno pertencia ao casal de pastores Adriano Welten Faiolli, 36 anos, e Ediana Luzia Frontini, 47. E devido a uma dívida trabalhista com Luciano, parte dessas terras ficou para ele.

“Foi dada uma parte do terreno para quitar a dívida, porém quando ele começou a residir lá sendo vizinho, não aceitaram e quiseram o terreno de volta. Ele se recusou a devolver o terreno. Nisso começou uma guerra entre eles que foi se estendendo até que colocaram o Wellington para trabalhar, o executor, no terreno. Após um mês que o Wellington estava trabalhando, matou o Luciano”, explicou o delegado.

E completa. “Tinha um processo, ele falava que a família tinha a dívida e a família falava que não. O casal nega, o Wellington foi preso e disse que agiu em legítima defesa, mas não procede. Ele deu um tiro no Luciano, Luciano não tinha arma e ele foi muito espancado, o que não configura legítima defesa.

Delegado Franco Malini, titular da DHPP de Guarapari. foto: João Thomazelli/Portal 27

O crime. O assassinato aconteceu em março do ano passado. Na ocorrência da Polícia Militar, consta que Luciano levou um tiro no peito enquanto passava de moto por uma das ruas da localidade de Deserto, interior de Guarapari.

“Primeiro ele deu um tiro nele. Ele estava passando de moto. Ele caiu da moto, e Wellington chegou a espanca-lo depois de cair no chão. Luciano foi brutalmente assassinado. No laudo, ele morreu por traumatismo craniano”, esclareceu o delegado.

Após um ano de investigações, a Polícia Civil chegou ao nome do assassino e dos mandantes do crime. Os envolvidos moravam em Venda Nova do Imigrante, mas há alguns anos se mudaram para o interior de Guarapari, onde o crime aconteceu.

Segundo Franco, todos foram autuados pelo homicídio. Adriano e Ediana foram autuados como mandantes e Wellington como executor. Eles foram presos ontem, em cumprimento de prisão temporária.

Comments are closed.