Cerca de 60 funcionários das Viações Nova Guarapari e Cidade Saúde vão ficar sem emprego na próxima semana. Eles já cumprem o aviso prévio e vão ser dispensados assim que a Expresso Lorenzutti assumir a exploração do serviços e transporte coletivo de passageiros em Guarapari.

Na tarde de ontem representantes do sindicato da categoria e alguns funcionários das empresas procuraram o Ministério Público para pedir orientações sobre a situação. Isso porque eles alegam que a C. Lorenzutti, ganhadora do edital, teria assinado um termo garantindo que aproveitaria dois funcionários de cada ônibus das outras empresas.

Ônibus da Asatur, Cidade Saúde e Nova Guarapari não vão mais circular a partir da próxima semana. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Ônibus da Asatur, Cidade Saúde e Nova Guarapari não vão mais circular a partir da próxima semana. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Mas a absorção dos funcionários não aconteceu porque, segundo a C. Lorenzutti, os motoristas e cobradores das outras empresa não eram registrados como funcionários delas e sim de empresas terceirizadas, o que anularia a obrigação da empresa.

Mesmo assim, o sindicato conseguiu, através de um acordo feito com intermediação do MP, que a C. Lorenzutti aceitasse criar um cadastro de reserva para estes funcionários.

O presidente do Sintrovig conseguiu entrar em acordo com a empresa e eles fazer cadastro de reserva com funcionários com mais de um ano de casa. foto: João Thomazelli/Portal 27
O presidente do Sintrovig conseguiu entrar em acordo com a empresa e eles fazer cadastro de reserva com funcionários com mais de um ano de casa. foto: João Thomazelli/Portal 27

“Nós já encaminhamos alguns currículos ontem mesmo (03) para a empresa para serem analisados. Eles vão ter que passar pelas etapas normais de avaliação da empresa e podem ser admitidos”, explicou Wallace Belmiro, presidente do Sintrovig.

A C. Lorenzzuti confirmou a informação. “Considerando que a empresa não tem obrigação legal de contratá-los, já que eles estavam registrados em nome de empresa terceirizadas, a C. Lorenzutti aceitou criar um cadastro de reserva com os funcionários que estão nas empresas há mais de um ano. De acordo com a necessidade da empresa, vamos chamar estes funcionários para passar pelo processo seletivo”, explicou a assessoria jurídica da empresa, Bianca Lorenzutti.

Contrato de 25 anos

Na próxima terça-feira a Expresso Lorenzutti começa a operar com exclusividade em Guarapari. A empresa foi a ganhadora da licitação que concedeu direito de exploração à empresa na cidade.

Neste sábado serão apresentados os 25 ônibus novos que foram comprados para atender aos requisitos da licitação. A empresa fará uma concentração no trevo de Setiba e depois seguirá em carreata pelas ruas da cidade. Em três anos, a empresa terá que ter 95 ônibus circulando pela cidade, além de outros 10 que ficarão de reserva.

Deixe seu comentário

Comments are closed.