Banner TOP
JB Padrão

A eleição para decidir a nova presidência da Câmara Municipal de Guarapari para os próximos dois anos vai acontecer no dia 20 de dezembro.  Nos bastidores as conversas estão acontecendo entre a situação que apoia o prefeito Edson Magalhães (PSDB) e os vereadores de oposição. Até agora, pelo menos cinco nomes estão confirmados nessa disputa. 

Base. Antes de falar destes 5 nomes confirmados vamos falar dos grupos. Na base de apoio ao prefeito estão o atual presidente Wendel Lima (PTB)Dito Xaréu (SDD), Clebinho Brambati (PTB), Fernanda Mazzelli (PSD), Gilmar Pinheiro (PSDB), Kamilla Rocha (DEM), Oziel de Sousa (PSC), Paulina Aleixo (PP), Rosangela Loyola (PDT), Sandro Bigossi (PDT) e Zé Preto (Podemos).

Wendel ainda não disse oficialmente se é candidato a reeleição. Procurado pelo Portal 27, disse apenas que “ainda não parei para pensar no assunto. É preciso fazer uma análise e conversar com os colegas para ver a viabilidade de eu ser candidato a reeleição”, disse.

Na base de apoio ao prefeito os candidatos são Wendel Lima (PTB) e Clebinho Brambati (PTB).

Líder. Dentro da base, quem também colocou o nome oficialmente como candidato a presidência foi Clebinho Brambati (PTB), que atualmente é líder do prefeito na Câmara e tenta viabilizar sua candidatura junto aos colegas. “Eu coloquei o meu nome à disposição para agregar, para contribuir. Se houver um entendimento, onde eu possa contar com a confiança dos colegas, acredito que juntos, nós vereadores possamos fazer um bom trabalho pela sociedade de Guarapari. Por isso coloquei o meu nome a disposição”, disse Clebinho.   

“Eu não coloquei meu nome. Mas se surgir um entendimento dos colegas…”, disse Fernanda.

Também estariam tentando se articular os vereadores Fernanda Mazzelli (PSD) e Sandro Bigossi (PDT). Esses  seriam os nomes da base que estariam dispostos a disputar a presidência contra Wendel, que é o candidato que tem a preferência do prefeito.

Procurada pelo Portal 27 Fernanda disse que não é candidata. “Eu não coloquei meu nome. Sei que é uma responsabilidade muito grande ser presidente. Mas se surgir um entendimento dos colegas de que meu nome valorize o legislativo e se for para somar ao grupo, para fazer o melhor dentro da Câmara e para a sociedade, ainda mais sendo uma mulher, porque até hoje só tivemos uma mulher comandando a Câmara, se for essa a proposta, eu estou à disposição”, explicou. 

Oposição. Na oposição ao prefeito estão Denizart Zazá (PSDB), Dr. Rogério Zanon (PSB), Marcos Grijó (PDT), Thiago Paterlini (MDB), Enis Gordin (PEN) e Lennon Monjardim (podemos), que deixou a base do prefeito e veio para a oposição. Neste grupo a situação está bem mais complicada.

De acordo com fontes ouvidas pelo Portal 27, apesar de ser um grupo menor, eles não se entendem e pelo menos três deles querem ser presidente. Marcos Grijó (PDT), Thiago Paterlini (MDB) e Enis Gordin,  lançaram seus nomes e tentam conquistar o voto dos colegas de oposição. Dr. Rogério também estaria ensaiando ser candidato da oposição. 

Na oposição Enis Gordin (PEN,) Marcos Grijó (PDT) e Thiago Paterlini (MDB) lançaram seus nomes.

Procurado pelo Portal 27, o vereador Enis Gordin confirmou que é candidato. “Eu tenho conversado bastante com os colegas. Nosso intuito é fazer uma Câmara mais independente e valorizar o trabalho dos vereadores. Não quero atrapalhar o executivo. Quero o sucesso do prefeito, porque o sucesso dele é o sucesso da cidade e nosso também. Acredito que tem como as coisas andarem dentro da Câmara sem ser em volta de uma pessoa só. Vamos focar nos trabalhos de todos os 17 vereadores. E eu tenho experiência para isso, pois já fui presidente de sindicato”, disse.   

Votos. Para uma chapa vencer, são necessários pelo menos 9 votos. Se não houver nenhuma surpresa, a situação já tem os votos necessários (11) para fazer o novo presidente. No lado da oposição, caso não aconteça um consenso entre os 6 vereadores e o convencimento de pelo menos mais 3 nomes do outro lado, pode ser que a base do prefeito tenha mais facilidade de sair vencedora e continue comandando a Câmara de Guarapari nos próximos dois anos. 

Banner Marcelo
Institucional Basic Idiomas
Institucional MAllagutti

Padrão

5 COMENTÁRIOS

  1. Os Legislativos Municipal, Estadual e Federal, é um self service dos Executivos, pagou tem apoio, nao pagou não tem apoio.

  2. Júlia Silva ,se vc estiver o encaminhamento da laqueadura vai no hospital das clínicas na casa 2 e marca menos de 6 meses vc opera

  3. Na verdade nunca existiu essas eleições, tudo é decidido antes do “dia da eleição” é fictícia fachada, sempre tem muito dinheiro envolvido, a maioria é comprada antes, todo o legislativo Brasileiro funciona desse jeito, o executivo compra o legislativo, e assim fica com a maioria favorável, é tudo blá blá blá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here