A CPI da EDP é a resposta para as várias denúncias encaminhadas por consumidores capixabas ao deputado Vandinho Leite, além da pressão popular e recentemente do recebimento do inquérito da Polícia Civil, que apontou as fraudes da EDP nas contas de energia. O parlamentar vem desde o início do mandato denunciando as irregularidades da EDP, que nega todas as acusações.

A CPI da EDP é a resposta para as várias denúncias encaminhadas por consumidores capixabas ao deputado Vandinho Leite

Vandinho explica, que além de irregularidades graves no novo sistema de medição, o sistema BTzero, a concessionária de energia também utiliza cabos irregulares, trocando os cabos de cobre para os de alumínio mais finos, o que gera um aquecimento maior e consequentemente o aumento nas contas de energia. “Quero trabalhar para que a CPI seja instalada e comece o mais rápido possível, iremos investigar a fundo todas as denúncias. O capixaba merece respeito! ” Disse.

Em julho, Vandinho entregou ao Ministério Público, quase 4 mil assinaturas reivindicando a apuração das irregularidades da EDP/Escelsa. “Em face de todas as denúncias que tenho recebido e agora com as provas fortíssimas das fraudes e crimes da EDP, que foram apontadas pelo laudo da polícia civil, consegui a aprovação popular e também a assinatura de 21 deputados para a criação da CPI da EDP, ” destacou.

Assinaram. A CPI será composta por cinco membros e deve ser presidida pelo deputado Tucano, já que ele articulou politicamente a comissão. Além de Vandinho, assinaram o documento: Adilson Espíndula (PTB), Capitão Assumção (PSL), Alexandre Quintino (PSL), Torino Marques (PSL), Hudson Leal (PRB), Marcos Garcia (PV), Sérgio Majeski (PSB), Emílio Mameri (PSDB), Theodorico Ferraço (DEM), José Esmeraldo (MDB), Carlos Von (Avante), Danilo Bahiense (PSL), Dr Hércules (MDB), Lorenzo Pazolini (sem partido), Janete de Sá (PMN), Alexandre Xambinho (Rede), Renzo Vasconcellos (PP), Iriny Lopes (PT), Rafael Favatto (Patriota).

Deixe seu comentário