Duas crianças de Guarapari irão disputar a final do concurso de beleza Miss Espírito Santo, são elas a Anna Beatriz Pereira, de 6 anos, que irá participar da categoria mini e a Ester Glicério, de 9 anos, que irá na categoria mirim. As duas buscam por patrocínios que ajudem nos custos do concurso e afins.

Anna Beatriz Pereira – Categoria mini

A menina de apenas 6 anos irá disputar o primeiro concurso de beleza dela e já é finalista na categoria em que participa, a mini. A mãe, Vanusa Pereira Neves, conta que realizou a inscrição após Anna ver um anúncio das inscrições abertas no Instagram e pedir para a mãe para participar.

“Ela tem o Instagram dela e viu que as inscrições estavam abertas e me pediu para participar, então eu mandei uma mensagem para a organização para tentar ver como funcionava, eles afirmaram que é uma criança por categoria em cada cidade e pediram para mandar fotos da Anna, então três dias depois eu recebi a resposta de que ela tinha passado e que a inscrição custaria R$1.700”, relata Vanusa.

A mãe também conta que se sentiu preocupada e ansiosa, principalmente com os valores do concurso, envolvendo inscrição, aluguel de roupas, transporte para Vitória (local onde é sediado o concurso e os ensaios) e mantém o foco em tentar achar um patrocinador.

Duas crianças de Guarapari irão disputar a final do concurso de beleza Miss Espírito Santo, são elas a Anna Beatriz Pereira, de 6 anos, que irá participar da categoria mini e a Ester Glicério, de 9 anos, que irá na categoria mirim.

“Eu me sinto preocupada, é muita correria, a inscrição é cara, ainda bem que tenho uma família grande, então eu faço brigadeiro, cuscuz, vamos começar agora a fazer marmitas, e ela vai vendendo para parentes e amigos. Nosso foco é conseguir dinheiro para manter tudo, graças a Deus já conseguimos pagar a inscrição, mas ainda falta cobrir as despesas com transporte, roupas, levar ela até os ensaios em Vitória, por isso continuo procurando patrocínio de quem puder ajudar”, relata Vanusa.

Por fim, a mãe comenta sobre a reação da filha, a pequena Anna de 6 anos e as expectativas dela para participar do concurso Miss Espírito Santo.
“Ela tá pasma, não caiu a ficha de que ela vai participar ainda, todo dia ela fica me perguntando quando ela vai lá, se já está próximo, porém eu ainda não contei para que ela não fique ainda mais ansiosa do que já está”, finaliza Vanusa.

Ester Glicério – Categoria mirim

Ester, de 9 anos, também é de Guarapari e participa do mesmo concurso, porém em categorias diferentes, sendo ela da mirim. Ester, da mesma maneira que Anna, está disputando a final do concurso, e caso ganhe pode representar a cidade no concurso Miss Brasil.

A mãe de Ester, Gláucia dos Santos, comentou como achou esse concurso e revelou ser um sonho antigo, tanto da filha quanto dela, e revela estar ansiosa para conseguir arrecadar dinheiro suficiente para cobrir as despesas do sonho de Ester.

“Eu vi esse concurso no Facebook e já faz tempo que eu queria botar ela para participar, então após conhecer a organização dele, eu inscrevi a Ester e ela foi a escolhida de Guarapari na categoria mirim. Eu sempre tive esse sonho, eu já desfilei, mas não tive a mesma oportunidade, na época meu pai achava perigoso e, portanto, eu fiquei de fora”, comenta Gláucia.

A mãe de Ester também falou sobre as preocupações que ela teve sobre a segurança do concurso e de agências de modelos, procurando primeiro entender e conhecer toda a estrutura por trás, comentando inclusive da possibilidade de representar a cidade no país e no mundo.

“Eu sempre tive muito medo de agências, sou muito receosa com isso, mas com a organização desse concurso, que eu conversei e conheci, eu fiquei mais aliviada e inscrevi ela. Se ela ganhar ela vai participar do Miss Brasil, e, posteriormente, do Miss Mundo, levando o nome da cidade para fora”, conta Gláucia.

Por fim, a mãe fala que gostaria de um investimento da cidade nisso, pois é algo que vai melhorar a imagem de Guarapari, e conta que, do jeito que está agora, somente ela e o cunhado que agenciam Ester, que é muito procurada por lojas da cidade, cuidando da produção, fotos e desfiles.

“É um concurso que valoriza o município, eu queria investir mais nessa profissão pra ela, porque é um sonho nosso, eu falo com ela que não vai ser fácil, é trabalhoso, mas ela está muito empolgada. Várias lojas daqui chamam ela pra tirar foto, algo que ela sempre gostou, experimentar roupas, se olhar no espelho. E por tudo isso eu queria uma ajuda do município, é algo que vai levar o nome da cidade, levar a imagem”, relata Gláucia.

“Quando ela estiver lá, eu vou me ver nela, vou levar o máximo de amigos e familiares para torcerem por ela, eu sei como é importante, vai dar mais ânimo para Ester. Eu vou fazer de tudo para realizar o sonho dela, já que o meu eu não pude”, finaliza a mãe de Ester.

Por João Pedro Barbosa, estagiário.

Deixe seu comentário