A  deputada Iriny Lopes (PT/ES) quer a cassação do deputado Marcos Feliciano (PSC/SP), presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Câmara Federal. Ela quer a instauração de processo disciplinar por quebra de decoro parlamentar. Na semana passada, vários jornais do Brasil publicaram matéria em que Feliciano afirma que “A Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal era dominada por Satanás”, antes de sua chegada ao cargo.

Marco-Feliciano
Deputado Marcos Feliciano gera confusão na comissão.

A deputada acha inaceitável a declaração de Feliciano “Esse tipo de declaração fere a honra e a imagem dos nobres colegas que atuam com dedicação e firmeza”, diz. A comissão, uma das mais importantes da Casa, já foi presidida por 15 parlamentares, inclusive, Iriny, que  foi a primeira mulher a ocupar a vaga, em 2006.

A permanência do deputado na presidência da comissão vem sendo criticada por parlamentares e representantes de movimentos sociais. Diante da insistência em continuar no cargo, deputados decidiram pedir abertura de processos disciplinares contra Feliciano. A deputada Iriny Lopes (PT-ES) protocolou nessa terça-feira, 2, acusação de quebra de decoro pela declaração feita pelo deputado de que antes dele a comissão era dominada por “Satanás”. PPS e PSOL também devem entrar nesta quarta-feira, 3, com pedidos de investigação.

iriny-lopes-Sec-Esp-de-Políticas-para-as-Mulhres
Iriny Lopes alega quebra de decoro de Feliciano.

Esses processos poderão levar à retirada do pastor do cargo e até à cassação de seu mandato. O caminho de um processo disciplinar é o único previsto no regimento para afastar um parlamentar do comando de uma

 

Com informações da Agencia Congresso e do Estadão.

Deixe seu comentário