O  presidente da CPI das Máfias dos Guinchos, deputado Enivaldo dos Anjos (PSD) solicitou informações sobre a cobrança do estacionamento rotativo para a Prefeitura de Guarapari através de um requerimento, protocolado no último dia 26.

No documento, o parlamentar que é do PSD, mesmo partido do prefeito Edson,  pede o histórico pagamentos realizados pela empresa que realiza a cobrança do rotativo para a administração municipal e pede detalhes como as datas em que foram feitos e valores quitados entre o ano de 2017 até a presente data.

Deputado Enivaldo dos Anjos pediu explicações para a Prefeitura de Guarapari sobre a cobrança do estacionamento rotativo na cidade.

 O deputado também questionou se a administração municipal está ciente das trocas de sócios da empresa e se elas foram autorizadas. “Tenho recebido diversas denúncias de que o contrato não está sendo respeitado. Entre elas está a expansão da cobrança para Setiba, por isso, pedi estas informações”, explicou o deputado. 

Vereador Denizart 

O vereador Denizart Luiz é contra o rotativo na Orla de Setiba e afirmou a cobrança trouxe prejuízos ao comércio local. “O rotativo em Setiba foi um desastre. Só prejudicou os quiosqueiros, os comerciantes e até os garçons que sempre arrecadavam mais um pouquinho. Agora a quantidade de gente diminuiu muito, praticamente espantou as pessoas de lá. Além disso, deu muitos conflitos. Foi tudo de ruim para nossa região”.

Prazo. De acordo com o documento, o município tem um prazo de 20 dias para responder as perguntas e o deputado já afirmou que caso este prazo não seja cumprido, vai procurar a justiça. “Caso a prefeitura não responda dentro do prazo vou acionar o Tribunal de Contas e o Ministério Público para que eles tomem as medidas cabíveis”.

Entre as informações solicitadas pelo deputado o repasse para o município.

O Portal 27 procurou a prefeitura para saber qual seu posicionamento perante o pedido do deputado e foi informado que “sempre que a Prefeitura for acionada irá colaborar com a transparência de todos e quais quer atos. O contrato prevê que a concessionará repasse ao município o valor de 34% do total arrecadado”, diz a nota enviada pela administração municipal.

Deixe seu comentário

Comments are closed.