JB Padrão
Banner TOP

A placa modelo Mercosul será implantada pelo Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES), a partir da próxima segunda-feira (10). Neste primeiro momento, a obrigatoriedade do uso da placa será para veículos que passarão pelo primeiro emplacamento e aqueles que necessitarem passar por procedimentos de transferências, seja de propriedade ou domicílio, no caso de mudança de município e estado, além de alteração de categoria e troca de placas danificadas.

De acordo com o diretor de Habilitação e Veículos do Órgão, José Eduardo de Souza Oliveira, a nova placa vai aumentar a segurança para os proprietários de veículos, evitando a possibilidade de clonagem. “O modelo Mercosul possui QR Code, portanto, esse código único inserido na confecção da placa conterá informações desde a identificação do fornecedor até o número, data e ano e modelo de fabricação do veículo. Assim, o agente de trânsito ou policial conseguirá identificar quem confeccionou a placa, a qual veículo pertence e, se por ventura, foi roubada ou extraviada. Caso as informações divirjam, a polícia poderá intervir na hora”, informa.

Neste primeiro momento, a obrigatoriedade do uso da placa será para veículos que passarão pelo primeiro emplacamento e aqueles que necessitarem passar por procedimentos de transferências

Oliveira destaca, ainda, que outro motivo para a necessidade da implantação do novo modelo da placa é que a combinação alfanumérica atual está no final. “Aqui no Estado, se fosse mantida a atual combinação, de três letras e quatro números, encerraríamos as combinações disponíveis no máximo até março de 2019”.

É importante ressaltar que os proprietários de veículos que não necessitam realizar qualquer um desses procedimentos não precisam fazer a troca das placas nas primeiras semanas de implantação do novo sistema.

Novo modelo

O QR Code é apenas um dos itens de segurança. O novo modelo tem marca d´água, que evita a falsificação e praticamente impossibilita a clonagem. Os novos itens inseridos na placa irão auxiliar o trabalho das polícias nas fiscalizações e fraudes.

A placa modelo Mercosul tem o fundo branco e uma faixa azul na parte superior. Além disso, possui quatro letras e três números.  Na parte superior, à esquerda, será impresso o logotipo do Mercosul e, logo abaixo, o QR Code. A placa ainda possui o distintivo BR, no lado direito.

A categoria dos veículos será indicada pela cor da combinação alfanumérica: particular (preta), comercial/aprendizagem (vermelha), oficial (azul), especial (verde), diplomático (amarela) e colecionador (prateada). O tamanho continua o mesmo, com 40 cm de largura e 13 de altura.

O Brasil é o terceiro país do Mercosul a adotar a placa. Uruguai (2015) e Argentina (2016) foram os dois primeiros. O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) determinou que todos os estados devem implantar o novo modelo até o dia 31 de dezembro deste ano.

Como solicitar

O proprietário do veículo deverá se dirigir ao Detran|ES do seu município para abrir o processo alusivo ao serviço que necessita realizar. Na sequência será emitido o Documento Único de Arrecadação (DUA) referente à taxa de serviço do Órgão. Realizado o pagamento, o Detran|ES encaminhará um SMS com um código que deverá ser apresentado à estampadora de placas que o dono do veículo escolher. Após a compra e instalação da placa, o cidadão retorna ao Detran|ES para a emissão do novo documento do veículo.

Institucional MAllagutti
Banner Marcelo
Institucional Basic Idiomas

Padrão

20 COMENTÁRIOS

  1. Será igual o extintores de incêndio, isso e pra benefícios dos fabricantes de placas, pode ver que os governantes tem fábrica de placas. Sempre e benefícios deles.

  2. Só gostaria de entender, porque omitir o nome da cidade e do estado. O Brasil é um grande país, mas os carros que atravessam a fronteira, são praticamente os dos estados fronteiriços. Para que no interior do país, no nordeste por exemplo, frisar o nome Brasil e omitir a cidade e o estado? É raríssimo, se ver carros do Uruguai ou da Argentina no interior do país. Informar aos próprios brasileiros que o carro é do Brasil e não informar o estado e a cidade, é uma bobagem.

  3. É a placa Mercosul abrasileirada, ou seja, diferente do tratado pelo bloco… Pois o Brasil inseriu alem da bandeira do país as bandeiras do “estado” e “município”. Para justificar a máfia da substituição de placas no caso de alteração de domicílio e estado. Cadê o Ministério Público Federal???????

  4. Gente quanta besteira vcs estão falando, não muda nada com relação a gastos, vcs falam como se o mundo fosse acabar, se vc comprou um carro zero vai ter que colocar placas, só que placas do Mercosul, se vc comprou um carro usado vaí ter que substitui a placa como fariam normalmente com a placa cinza, só isso gente, não tem nada de desesperador nisso, mudaram apenas os modelos das placas, se vc tem seu carro e pretendo ficar com ele pelo menos até 2023 vc não terá despesa alguma, e se vc pretende trocar vai ter a despesa que teria normalmente, por tanto acalme se, bom dia a todos!

  5. Antes de criticarem seria melhor entender o porquê da mudança, mas vamos lá não vai haver necessidade alguma de mudança de placas… elas serão substituídas automaticamente quando vendem o veículo a pessoa que comprar irá trocar pelas placas Mercosul ou no caso de uma pessoa adquirir um veículo novo já irá sair com placas do Mercosul.. .. então não tem necessidade nenhum de sair desesperado para trocar as placas

  6. So sentir indignação não é o suficiente em outros países em que a população não aceita algo as pessoas vão pra rua manisfestar se for o caso para até o país.

  7. esses políticos filhos de umas putas só servem para isso, roubam o dinheiro público e nós que temos que ficar pagando pelos roubos deles ; com sempre novos impostos .
    Grande merda circular pelos países do Mercosul .

  8. Deixo aqui minha indignação juntando o que todos acima citaram e complemento isso não deveria ser custeado decisão deles eles pagam, por mim do jeito que esta ja esta bom demais não guento mais pagar nada quer fazer mudanças arque com elas

  9. Em São Paulo, quando começa?, estou com carro encomendado , se me entregarem o carro, vou ter que por placas atuais (antigas) e 2023 trocar placas de novo, além do que um carro zero com as placas antigas, chega a desvalorizar, pois vou usar o carro novo com placas velhas, que embromação, por causa de decisões equivocadas de um metido a entendido que quis incerir brasões, invenção de quem não tem o que fazer , pondo o cidadão a custear suas idéias que não prestam pra nada . Sejam práticos e coerentes regras. Contran , parecem mulekes

  10. Em São Paulo, quando começa, estou com carro encomendado , se me entregarem o carro, vou ter que por placas atuais (antigas) e 2023 trocar placas de novo, além do que um carro zero com as placas antigas, chega a desvalorizar, pois vou usar o carro novo com placas velhas, que embromação, por causa de decisões equivocadas de um metido a entendido que quis incerir brasões, invenção de quem não tem o que fazer , pondo o cidadão a custear suas idéias que não prestam pra nada . Sejam práticos e coerentes regras. Contran , parecem mulekes

  11. Mais um meio de tirar dinheiro do contribuinte que não aguenta mais de tantos impostos e vale lembrar que essa placa não é barata…. não tem nenhum beneficio ao proprietário apenas mais gastos mesmos.

  12. Não concordo com essa mudança. Será mais uma despesa desnecessária para o proprietário do veículo. Na minha ignorância não consigo entender o que o Mercosul tem haver com mudança de emplacamento num país. Tudo bem que a combinação de três letras não suportam a frota atual, mas seguir o modelo Mercosul! Vamos ver no futuro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here