Com pelo menos 20 pontos na testa e ainda traumatizada, a diarista Aldeni Paulo da Silva, de 40 anos, que foi atingida por um outdoor que despencou no momento em que ela passava pela avenida Anchieta, no Ipiranga, no último dia 31, sonha em reencontrar o homem que a socorreu no dia do acidente.

Aldeni afirmou que espera poder encontrar o homem que a socorreu para agradecer sua atitude solidária. Foto: Rafaela Patrício

“Gostaria muito de agradecer porque além de Deus, devo minha vida a ele porque foi tudo muito rápido. Ele se preocupou tanto comigo. Foi tão carinhoso. Eu vi o desespero na voz dele também. Ele não se preocupou que tinha uma criança dentro do carro. Ele simplesmente me pegou no colo e me levou até a sala de pequenas cirurgias e depois ficou conversando com a minha amiga. Mas nem ela sabe dizer quem é, o carro que é nem nada. Se ele puder, gostaria de encontrá-lo e agradecer”, disse Aldeni emocionada.

Ela também afirmou que ficou preocupada com a criança que estava no carro e que quer mostrar para ela que está bem. “Talvez a criança tenha ficado traumatizada por ter me visto ensanguentada e queria que ela vesse que estou bem. Fiquei preocupada porque ela chorava muito”.

Aldeni lembrou que nem todas as pessoas são solidárias em situações como a que ela viveu. “Não faço a mínima ideia de quem seja, mas sei que foi um anjo que Deus colocou naquele momento para poder me ajudar. Gostaria muito de dar um abraço de gratidão nele e na esposa porque são raras as pessoas que fazem isso hoje em dia. Elas passam e fingem que não estão vendo e ele parou, então queria agradecer por ele estar ali naquele momento e ter me socorrido”, finalizou.

Deixe seu comentário