Devido a pandemia, muitas pessoas tiveram que se reinventar e ser criativos para descobrirem uma forma de ganhar renda extra no meio da crise que se passa. Essa é a realidade de Laís Soares Nunes Santana, uma universitária de Guarapari.

Danos elétricos. Laís, de 28 anos, começou a fazer capas para painéis de elevadores. Segundo ela, por causa da pandemia tudo tem que ser higienizado com álcool, porém enquanto via televisão um dia, ela assistiu uma matéria que mostrava que usar álcool nos botões do elevador causava danos elétricos no circuito, foi então que ela teve a ideia.

Ela assistiu uma matéria que mostrava que usar álcool nos botões do elevador causava danos elétricos no circuito, foi então que ela teve a ideia.

“Quando veio a pandemia, eu vi um técnico mostrando que não se deve borrifar álcool nos botões pois poderia causar curto, aí me veio essa capa protetora na mente”, conta Laís.

Laís, de 28 anos, começou a fazer capas para painéis de elevadores.

Empreendeu. Foi então que ela começou a prestar serviços, atendendo cada prédio e tirando as medidas. “É complicado porque não da pra fazer em quantidade, já que cada prédio tem um modelo de painel, então eu vou e meço um por um e depois costuro com minha mãe”, disse a estudante.

Laís, que é apaixonado por artesanato e já pratica há 4 anos, contou que esse amor partiu da mãe, que é costureira e criou a filha dessa forma. “A minha mãe é costureira, sempre foi, ela ajudou a nos criar assim, e agora está me ajudando nas capas, já que tem experiência em conserto de roupas”, explica a universitária.

Por fim, a estudante explica “Essa capa que eu faço é diferente, ela é mais acessível, rápida e barata de fazer, é uma boa opção para a população local, que pode usar para prevenir que os elevadores sejam danificados”.

Para saber mais sobre esse trabalho acessar o instagram https://www.instagram.com/laissoaresn/

Por João Pedro Barbosa, estagiário.