Câmara de Anchieta
Banner TOP
JB Padrão

A apresentação oficial dos trailers do projeto Literatura: Leitura, Imagem e Representação, coordenado pelas professoras da área de Linguagens da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Angélica Paixão, aconteceu na manhã de ontem, no auditório da faculdade Pitágoras.

Mais de 400 alunos participaram da apresentação dos curtas-metragens que serão apresentados por completo no dia 23. 

O evento que contou com a participação de todos os alunos da escola foi um preparatório para a exibição dos curtas-metragens produzidos pelos alunos que acontecerá no dia 23 de novembro, no auditório do Sesc.

Segundo a professora Cláudia Rodrigues, uma das idealizadoras e organizadoras do projeto, o momento foi especial e já deu para sentir um pouco do que acontecerá no dia 23. “Trouxemos os alunos da Escola Angélica Paixão do turno matutino para falar sobre o evento que vai acontecer no dia 23 de novembro no auditório do Sesc, e, em seguida, exibir os trailers que foram feitos pelas dez turmas. Nesse momento eles tiveram acesso direto pela primeira vez às apresentações de todas as turmas e, a partir daí, cada aluno foi falando qual a temática, qual a história abordada e vamos ver a empolgação e o que eles vão achar nesse primeiro momento”.

A diretora Tânia Márcia, professoras Cláudia e Ravena.

Cláudia destaca que a grande importância do projeto é o incentivo e o despertar da leitura e da escrita “é algo que pode parecer redundante no meio acadêmico e escolar, mas que tem que ser trabalhado, por mais que pensemos e achemos que o aluno lê, ele não lê efetivamente, então esse trabalho deve ser diário e a longo prazo”.

Para Tânia Márcia Simões Carnetti, o evento de hoje foi crucial para a realização da culminância, no dia 23 de novembro. “O trabalho que esses meninos realizaram desde fevereiro está fluindo de uma forma tão positiva que você vê o brilho no olhar dos alunos só em assistirem os trailers que foram produzidos por eles mesmos. Então essa produção, esse trabalho realizado por cada turma nos faz perceber que está havendo aprendizagem, eles buscaram, pesquisaram e se envolveram realmente com o projeto e isso para a escola é muito importante, porque o aluno está se redescobrindo dentro da leitura e da escrita, além da produção, dos roteiros, das apresentações, é um mundo que eles precisavam despertar dentro deles, com isso a gente vê um crescimento no conhecimento dos alunos e consequentemente teremos bons resultados”.

Professor deve se reinventar. Carlos Augusto Ferreira, professor de Física, conhecido carinhosamente pelos alunos como professor Siry ficou impressionado com o evento e destacou a importância do profissional do século XXI se manter atualizado. “Fiquei muito encantado com o talento dos alunos e a forma como eles se organizam e se entendem entre eles, um envolvimento fantástico. Gostei muito, pessoal muito animado. Uma lição que a gente aprende diante de um projeto desses, é que nós professores precisamos nos reinventar a cada dia, os alunos se interessam muito mais pelas disciplinas envolvidas com projetos, com atividades extraclasse. Então nós que damos aula na área de exatas, a gente tem uma grande missão, hoje em dia só o giz e o quadro negro não são suficientes para prender a atenção do jovem, então o professor que não se reinventar, mudar sua didática, sua prática em sala de aula para poder atrair cada vez mais a atenção do aluno, vai ficar obsoleto”.

Dez curtas. Ao todo foram exibidos os trailers de dez curtas-metragens, feitos pelas turmas de 1º ao 3º ano do turno matutino da Escola Angélica Paixão. Os temas foram selecionados a partir de contos selecionados no início do ano letivo que foram adaptados pelos alunos, de modo que cada turma produziu um roteiro antes da filmagem. Violência contra a mulher, ciúmes, pecados capitais, depressão, loucura, dentre outros temas foram abordados pelos curtas: “Um passado de Ilusões”, “Cindy é Ela”, “Um recomeço”, “O silêncio da rosa”, “Alianças”, “O Tormento”, “Crime Capital”, “Suplício”, “Qual é o seu preço?” e “Nefasto”. A ordem das exibições no dia 23 será definida em sorteio que acontecerá na quadra da escola, no dia 8 de novembro.

Crime Capital. Letícia Vieira, aluna do 3M01, autores do curta “Crime Capital” conta que o filme é “baseado no conto “O Burguês e o crime”, de Carlos Heitor Cony e ele abrange muito a temática dos sete pecados capitais. A gente está com uma expectativa muito grande que as pessoas possam ver, possam sentir e possam perceber que de alguma forma, um desses pecados já foi cometido por elas. A gente espera que todo mundo goste”. Sobre o projeto a aluna declara que a aprendizagem foi válida: “achei muito interessante ver mais, estudar mais sobre os pecados, as obras que nós buscamos também, a gente teve que ter muita leitura para colocar tudo no curta”.

Alianças. O curta “Alianças”, do 2M02 é, segundo Daiane Obolari, baseado nas obras “A Carteira” de Machado de Assis e “O Gato Preto” de Edgar Allan Poe. “A gente misturou essas duas obras e vai trazer a questão de um casal que acaba tendo seu relacionamento comprometido pela chegada de um vizinho novo no prédio deles e por coincidência também é um amigo de infância da Carla, esposa do Pedro. Com a chegada dele no prédio deles vários acontecimentos se desencadeiam e algumas decisões são tomadas”. Sobre trabalhar com o projeto declara: “desde o início foi um desafio muito grande trabalhar com esse tipo de projeto por nunca ter participado de algo que envolvesse cinema e desde o momento de elaboração do roteiro até o final das gravações, edição foi um projeto de aprendizagem muito grande por conta de desenvolver atividades novas, coisas que a gente não faz cotidianamente. A expectativa é que as pessoas gostem e se identifiquem”.

Um Recomeço. Nícolas Fernando Lima Vicente, afirma que o curta “Um Recomeço”, do 1M03 “fala sobre a história de superação e um romance entre Tiago, um homem que está se formando em medicina, fazendo estágio, que acaba conhecendo uma mulher que tem um segredo. O filme fala sobre a superação, sobre depressão e fala sobre como sempre recomeçar, ter uma nova vida e superar os desafios”. Sobre trabalhar com o projeto afirma: “É o nosso primeiro ano, somos novatos e nós achamos bastante maneiro, interessante, não foi fácil, mas houve empenho e conseguimos fazer um bom trabalho”.

Mais de mil pessoas são aguardadas para a culminância do projeto. Quem desejar participar da exibição dos curtas-metragens no auditório principal do Sesc, que acontecerá no próximo dia 23, a partir das 18h30min, ainda pode adquirir seu convite entrando em contato com a Kivian, coordenadora da escola, pelo telefone (27)98861-3437.

Banner Marcelo
Institucional MAllagutti
Institucional Basic Idiomas

Câmara Municipal de Guarapari
Padrão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here