A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Angélica Paixão desenvolve, desde o mês de setembro, ações de prevenção ao suicídio. São desde trabalhos que resultaram em reflexões em sala de aula, até a produção de documentário e curta-metragem sobre o tema.

Exposição foi montada pelos próprios alunos.

Mural e debate. Os alunos de primeiro e terceiro ano do turno matutino apresentaram, sob orientação da professora Ravena, suas produções que foram expostas no mural da escola. Cada grupo produziu um pequeno cartaz que continha uma frase de efeito alusiva ao Setembro Amarelo. Para Gabriela, aluna do 1M3, o trabalho foi importante porque falando sobre o tema, podemos “conscientizar as pessoas que não conseguem lidar com suas dores e imaginam que tirando sua vida essa dor irá passar”. A professora Cláudia Rodrigues promoveu debates com suas turmas, solicitando produção textual sobre prevenção ao suicídio.

Ciclo de palestras. Outra ação importante foi encabeçada pela professora de Língua Portuguesa Nalva, com a turma do terceiro ano do turno vespertino. Um grupo de quatro alunos fez uma pesquisa aprofundada sobre o tema e aceitou o desafio de falar para diversas turmas da escola sobre prevenção ao suicídio.

Estudantes apresentaram trabalhos com o tema de prevenções ao suicídio.

Documentário. A ideia surgiu a partir de uma proposta da professora Nalva Galasi “tenho percebido alguns alunos depressivos, relatos de tentativas de suicídio, por isso acho importante conscientizá-los de que há solução para o problema. Eles não somente fizeram o ciclo de palestras, mas estão também produzindo um documentário”, afirma. Segundo a aluna Brenda, do 3V1, o documentário fala do suicídio e de suas causas, como afeta a vida de pessoas “que têm um familiar ou amigo que já tentou ou que tirou a própria vida”, afirma Brenda.

Segundo Brenda, o grupo de quatro alunos composto por ela e pelos alunos Jeniffer, Jhuliana e Gabriel se comprometeu à difícil tarefa de palestrar para as turmas, primeiramente porque seus colegas estavam com vergonha, em segundo lugar, porque ela mesma já passou por problemas, tomou, portanto, a iniciativa de incentivar o grupo a falar “pois poderíamos ajudar outras pessoas a refletirem sobre o assunto”. “Fomos também convidados para palestrar na escola Municipal Costa e Silva, estamos aguardando data e horário”, afirma Brenda. A aluna considera importante falarmos sobre suicídio “para termos uma válvula de escape que não seja a morte, falar abertamente com alguém de confiança é sempre bom”.

Curta-metragem. Um dos temas abordados na sequência de curtas produzidos para o projeto Literatura: leitura, imagem e representação desse ano é também o suicídio. Os responsáveis por uma das produções sobre o assunto são os alunos do 1M3, segundo a aluna Lorraynnia “nosso curta é baseado no Conto Azul, de Mário Quintana, que aborda a morte como algo natural, o que nos chamou atenção, pois o índice de suicídio vem aumentando”, afirma. “Nossa história envolve o amor de dois adolescentes que enfrentam suas dificuldades na vida”, completa.

A aluna afirma não poder falar muito no assunto, mas deixa o convite para que todos prestigiem a exibição dos curtas-metragens no auditório principal do Sesc, no dia 23 de novembro, a partir das 18 horas. Quem quiser adquirir os convites, que estão sendo vendidos a R$15,00 para custear despesas com o evento, deve entrar em contato com Kivian pelo telefone (27)98861-3437.

Deixe seu comentário

Comments are closed.