Há quase dois meses demitidos, os ex-agentes do sistema de estacionamento rotativo de Guarapari prometem realizar uma manifestação amanhã (11) na frente da Câmara Municipal com o objetivo de buscar alternativas junto aos vereadores para resolver os impasses sobre a falta de pagamento da empresa com os ex-funcionários e também os atuais.

rotativo
Os funcionários que foram demitidos no dia 15 de junho ainda não receberam os direitos trabalhistas e tão pouco os dias trabalhados.

Os funcionários que foram demitidos no dia 15 de junho ainda não receberam os direitos trabalhistas e tão pouco os dias trabalhados. “Nós fomos demitidos e não recebemos pelos 15 dias trabalhados no mês de junho. São quase R$ 5 mil para cada ex-funcionário pela rescisão contratual. O FGTS que a empresa descontou da gente também não foi depositado.  E agora, os salários dos atuais agentes também estão atrasados”, relata o grupo de funcionários demitidos.

+ Rotativo atrasa salários e funcionários fazem greve em Guarapari

+Funcionários do rotativo estão sem ticket alimentação e vale transporte em Guarapari

Eles contam que a empresa arrecada cerca de R$ 5 mil por dia, e não entendem o motivo das dívidas. “No começo, os agentes tinham acesso a arrecadação de cada dia, e víamos que a empresa arrecadava de quatro a cinco mil por dia. Depois de um tempo, a empresa tirou isso do nosso alcance através do tablete, mas os agentes continuam somando os valores diários”.

Sindicato
O sindicato veio à cidade na última quinta-feira.

Na última quinta-feira (04), os moradores e comerciantes do Centro de Guarapari foram surpreendidos pelo Sindilimpe que passou pelas principais ruas do bairro informando que as pessoas não deveriam pagar pelo serviço de estacionamento rotativo.

No panfleto distribuído pelo sindicato dizia que “você paga, a empresa Vista Group fica com o dinheiro, e os trabalhadores (as) de mãos vazias… E a prefeitura de Guarapari finge que não vê”. É que segundo o sindicato, desde que o sistema começou a operar na cidade, a empresa já atrasou com o pagamento dos funcionários mais de uma vez e não é todo mês que o ticket alimentação e o vale transporte é pago em dia.

Planfeto
Panfleto foi entregue aos moradores e comerciantes do Centro.

Além dos problemas com a falta de repasse, o sindicato informou também que o trânsito de Guarapari não é municipalizado. “Na última audiência que tivemos no Ministério Público nos foi informado que o trânsito em Guarapari ainda está em processo de municipalização, com isso os motoristas que não pagarem o sistema não poderão ser punidos, já que não há uma multa que pode ser emitida por conta do não pagamento”, disse um dos diretores do Sindilimpe Izael Galvão.

Integração ao sistema nacional de trânsito (2)Na última semana nós pedimos um posicionamento à prefeitura, que informou que atualmente a empresa encontra-se em atraso com o repasse dos 34% da arrecadação, conforme contrato, e a Prefeitura já está realizando os procedimentos legais de cobrança do débito. E o município garantiu que Guarapari já encontra-se com o trânsito municipalizado através do ofício 2671/2015 do Departamento Nacional de Trânsito e da certificação do CETRAN/ES.

Já a empresa que opera o sistema na cidade não respondeu os questionamentos feitos pelo Portal27.

Deixe seu comentário